Ação Social Empreendedorismo

Antiguidade com futuro à vista

Abrantes

A Santa Casa da Misericórdia de Abrantes é uma das mais antigas de Portugal, fundada no ano de 1504, pela rainha D. Leonor. Numa entrevista com a IN Corporate Magazine, Alberto Margarido, provedor, falou-nos um pouco do papel da entidade no que diz respeito à ação social dentro do município ribatejano.

Foi em 1516 que a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes foi reconhecida como uma instituição fundada em 1504, por ordem da rainha Dona Leonor, pese embora que mais importante que referir o passado, é preparar o futuro. Alberto Margarido colabora com a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes e há mais de uma década que é o provedor da entidade desde 2012. “Os últimos anos, foram de muito trabalho, uma vez que tivemos de fazer uma reestruturação em vários aspetos. Já era vice -provedor e todos tivemos de fazer um grande esforço para garantir a sobrevivência da instituição. Havia um grande défice financeiro, que nos obrigou a reduzir custos e tivemos de fazer alguns acordos de pagamentos. Neste momento somos uma instituição com 150 trabalhadores, pagamos a 30 dias aos fornecedores, as dívidas são residuais e somos considerados autónomos”.

Hoje, a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes acolhe 105 utentes seniores, residentes em dois edifícios separados, existindo posteriormente um serviço de apoio domiciliário, com 43 utentes e um centro de dia, com 16. No que respeita à educação a Santa Casa é responsável por uma creche e pelo pré-escolar. Uma valência de Lar de Infância e Juventude com 16 jovens de apoio à população carenciada, que remonta à antiga sopa dos pobres, do início do séc. XX. “Antigamente era a sopa dos pobres, as senhoras da cidade preparavam refeições para pessoas carenciadas, aproveitando o facto do concelho ser maioritariamente agrícola, desta forma apoiava-se os necessitados. Após o 25 de abril, a sopa dos pobres estava abandonada e o nosso anterior provedor, o Sr. Capitão Horácio Mourão de Sousa, recuperou esse serviço em prol da comunidade. Passando oficialmente a resposta social apoiada pela Segurança Social”.

No que diz respeito aos projetos futuros, a Santa Casa está neste momento a iniciar a obra de uma lavandaria, num novo edifício, que agregará todos os processos relativos à lavagem de roupa. Ao mesmo tempo, num projeto privado, sem intervenção do Estado, a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes vai construi um ERPI (Lar) com 16 apartamentos, para residência sénior, inseridos num segmento médio alto, para famílias com algum poder de compra e que prezem o seu conforto.