Ação Social Empreendedorismo

Um símbolo do mutualismo portuense!

ABFamiliar

Mais antiga que a República Portuguesa, a associação mutualista A Beneficência Familiar (ABFamiliar), com sede no Porto, é uma entidade que se confunde com a própria cidade. A histórica IPSS é, há mais de 140 anos, uma bandeira do associativismo e uma das principais representantes do mutualismo a nível nacional. Integrada na Liga das Associações de Socorro Mútuo do Porto, a ABFamiliar apoia todos os seus associados, com valências em saúde, ensino, turismo, funerária, poupanças e seguros.

A Beneficência Familiar data de 1877, na altura Sociedade Fúnebre Familiar de Beneficência, resultando da reunião de pessoas de variadas camadas sociais, com o objetivo de prevenir a ocorrência de situações dramáticas, nomeadamente a morte. Na época, quando alguém morria, as famílias não tinham qualquer tipo de apoio e as mais carenciadas apenas conseguiam auxílio das misericórdias. O mesmo se passava na doença, invalidez ou desemprego. A ABFamiliar começou, assim, com forte ligação ao fenómeno da morte, atribuindo subsídios de funeral. Em 1925, arrancou com um serviço funerário. No entanto, a ABFamiliar foi sempre mais do que isso e alargou o seu raio de ação à saúde, ao ensino, ao turismo social, entre diversos outros segmentos”, palavras de Carlos Jorge Azevedo Silva, atual presidente da Instituição, que concedeu uma entrevista à IN Corporate Magazine para nos falar do papel da ABFamiliar dentro do mutualismo.

Não descurar a saúde e o ensino
A integração na Liga Mutualista do Porto, fundada em 1905, em conjunto com outras sete associações mutualistas, permitiu à ABFamiliar garantir cuidados de saúde aos seus associados – através de uma clínica com muitas especialidades médicas, incluindo dentária e fisioterapia – e acesso a medicamentos, em condições mais vantajosas, na farmácia da Liga. Desde o ano passado, os associados da ABFamiliar e das restantes associações da Liga podem usufruir de assistência médica ao domicílio, 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano, pelo valor de 15 euros por consulta. O serviço abrange ainda três pessoas do agregado familiar do associado.

O seguro de saúde mutualista é um dos destaques no que respeita aos seguros que a ABFamiliar tem ao dispor dos associados. Este seguro de saúde tem a vantagem e a particularidade de não ter limite de idade, nem de admissão nem de permanência, ou seja, ao contrário de outros seguros de saúde, o associado não perderá o direito ao seguro em idade nenhuma, desde que cumpra com o pagamento do respetivo prémio. Igualmente, não é excluído pelo facto de precisar de o utilizar com frequência.

No que respeita ao ensino, a Universidade Sénior é um caso sério de sucesso, com mais de uma centena de alunos, oriundos de mais 11 instituições, além da ABFamiliar. Esta frequência abrangente reforça as vantagens da partilha de serviços entre as instituições. “A universidade funciona muito bem, com bons profissionais e com alunos que não vêm apenas para passar tempo. Vêm para aprender novas matérias, nomeadamente as que não tiveram oportunidade de aprender enquanto estavam no ativo. Interessante é o facto de, sendo embora transversal no que toca às habilitações académicas, termos um número significativo de licenciados”, refere o presidente.

Em relação aos mais jovens, a ABFamiliar criou, nos últimos anos letivos, bolsas de estudo para alunos de mérito, seus associados, que pretendam ingressar no ensino superior. Desta forma, a seleção dos bolseiros não depende da carência social do associado, mas sim do aproveitamento escolar e das classificações obtidas, uma vez que o movimento mutualista não diferencia ninguém,

O apoio aos associados e às famílias nas situações de maior vulnerabilidade
Importa referir que, em linha com a evolução em termos de serviços proporcionados aos associados, esta mutualidade reativou a disponibilização de serviços funerários em 1997, após um interregno. Desta forma, voltou a apoiar os seus associados e respetivas famílias – e das outras associações da economia social que possuem acordos de cooperação com a ABFamiliar – no momento particularmente difícil da perda de um ente querido. É garantido um serviço digno, de elevada qualidade, a preços mutualistas, através de uma equipa de 25 trabalhadores dedicados exclusivamente ao segmento fúnebre. Esta equipa está disponível 24 horas por dia, sempre ao serviço dos associados.

Turismo Social
O turismo social é uma vertente significativa da ABFamiliar e visa enriquecer os seus associados, do ponto de vista cultural. Carlos Jorge vinca que “era importante ter esta vertente, à qual, uma vez mais, têm acesso os associados mutualistas em geral, sempre na lógica da partilha e do trabalho em rede. Somos uma associação sem fins lucrativos, mas temos a obrigação de ter todas as nossas secções equilibradas, do ponto de vista económico-financeiro. Desta forma, a secção de turismo foi remodelada para que as pessoas possam viajar para muitos e diferentes destinos, pagando de forma diferida. Nesse sentido, estabelecemos protocolos com agências de viagem e organizamos a nossas próprias viagens, em parceria com um operador turístico. Tal foi o caso da ida à Madeira, o ano passado, e aos Açores, este ano”. Existem ainda diversos protocolos com municípios, para que os viajantes possam conhecer essas terras e visitar gratuitamente os equipamentos municipais, assim como outras associações mutualistas, nessas localidades. Uma clara vantagem da rede do movimento mutualista.

Nova sede e novos projetos
Assim, e se a história nos diz alguma coisa, releva o facto de a ABFamiliar representar um sinónimo de confiança para os seus associados, distribuídos por todo o País, apesar de residirem maioritariamente na Área Metropolitana do Porto. Mas também é exemplo de uma instituição que, em mais de 100 anos de vida, nunca parou no tempo. Em outubro deste ano, começará a funcionar a nova sede da ABFamiliar, com maior sofisticação, com novos serviços, como será o caso da hidroterapia e do exercício clínico, assim como os meios complementares de diagnóstico. “Uma sede que será sempre a casa do nosso associado. Os associados mutualistas terão ao dispor novos e modernos serviços de qualidade, para o seu bem-estar, saúde e lazer. Temos ainda o projeto de uma residência sénior, que estamos a desenvolver com uma paróquia. Queremos também criar melhores instalações para os mais novos, com um infantário para receber mais miúdos, numa lógica de proximidade do local de trabalho dos pais”, garante o presidente.