Atualidade Covid-19 Ecofriendly

Apague a luz e fique em casa, para bem do planeta

É já amanhã, 28 de março, que se celebra a XIII edição da Hora do Planeta. Este ano, e devido às forças das circunstâncias (como quem diz: pandemia de COVID-19), será tudo celebrado nas varandas ou janelas.

O lema é claro: “Apaga a Luz. Vai Ficar Tudo Bem”. A edição deste ano da Hora do Planeta associa-se ao combate ao novo coronavírus ‘levando’ as pessoas a juntarem-se nas varandas ou janelas, portanto em casa, onde todos devíamos estar em altura de isolamento. Essa iniciativa acontece pelo menos no sábado, 28 de março, já que as outras iniciativas previstas tiveram de ser adiadas ou reprogramadas, face à pandemia de COVID-19.

“Queremos encher as varandas e janelas das nossas vilas e cidades com milhares de brilhos para recordar que ali, onde estamos, este ano em casa (#Fique em Casa), todas as pessoas estão conectadas e conscientes da necessidade de cuidar da casa de todos: A Terra”, é a mensagem da organização WWF (World Wide Fund for Nature), que lançou o dia 28 de março (sábado) para comemorar a Hora do Planeta, um movimento simbólico mundial.

Segundo explicou à agência espanhola ‘EFE’ Miguel Valladares, da WWF, apesar de terem sido anulados os eventos previstos para a rua, devido ao isolamento das populações em casa, como medida para conter a propagação do novo coronavírus, mantém-se a ação central da Hora do Planeta: apagar as luzes das 20h30 às 21h30, porque – afirmou – a iniciativa constitui, há anos, a alma da campanha.

No entanto, nesta ocasião e seguindo as diretrizes do Governo, de permanecer em casa, é feito um apelo aos cidadãos para que estejam na varanda às 20h30 de sábado, apaguem a luz e enviem “uma mensagem de esperança” de que tudo ficará bem.

“Pedimos que lancem em código morse, das varandas e balcões, usando a lanterna do vosso telefone ou outra que tenham em casa”, escreveu a WWF na sua página de Internet, para incentivar os cidadãos a participarem na iniciativa, “símbolo da união na luta contra o coronavírus e de conexão com o exterior”.

“Esperamos os vossos testemunhos de esperança nesta linguagem universal do código morse”, sublinha a WWF, que acredita que esta conexão servirá para demonstrar que os cidadãos continuam “ligados e conscientes da necessidade de cuidar da casa de todos: a Terra”.

A suspensão das ações na rua nesta XIII edição colmata-se com outras atividades familiares destinadas a “desfrutar da natureza em casa”, disse Miguel Ángel Valladares, recordando que esta, mais do que nunca, é “a hora do planeta”. “Entre todos, temos de encontrar forma de repará-lo”, sublinhou.