Atualidade Covid-19 Notícias Saúde e Bem-estar

Portugal com 451 novos casos de covid-19, maior subida desde 8 de maio. Há mais seis mortes

Imagem Pixabay

Em 24 horas o número de óbitos em Portugal devido à pandemia da covid-19 aumentou de 1.549 para 1.555. Há 451 novos casos, a maior subida desde 8 de maio. Os internados atingiram um máximo desde 1 de junho.

O número de vítimas mortais em Portugal devido ao novo coronavírus aumentou para 1.555, mais seis óbitos face a ontem, quando estavam contabilizados 1.549, anunciou a Direção Geral de Saúde (DGS) esta sexta-feira, 26 de junho.

O número de infetados (casos confirmados) aumentou 1,12 % para 40.866,  o que representa 451 novos casos em 24 horas, o avlor absoluto mais alto desde 8 de maio. Ontem tinha sido anunciado um aumento de 0,78% para 40.415.

A taxa de crescimento do número de infetados aumentou (1,12% contra 0,78% ontem) e em termos absolutos o número de novos casos também subiu (451 contra 311 ontem). 

Lisboa e Vale do Tejo com 75% dos novos casos

Na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) registaram-se 339 novos casos (contra 240 ontem), o que representa 75% do total de novos casos no país. Este é o maior número de novas infeções na região desde 9 de junho.

Tendo em conta o número de infetados e de vítimas mortais, a taxa de letalidade é de 3,81%, uma descida face aos 3,83% de ontem e o valor mais baixo desde 26 de abril e que compara com o pico de 4,37% registado no início deste mês.

No que diz respeito aos doentes recuperados, existem agora 26.633 casos, mais 251 do que o reportado ontem (26.382).  

O número de casos ativos subiu pelo quinto dia consecutivo para 12.678, o número mais elevado desde 23 de maio e que representa cerca de 31% do total de casos.

Segundo o boletim diário da DGS, há 816 mortos no Norte (mais de metade do total), 457 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 248 no Centro e 15 no Algarve. Os Açores registam 15 óbitos, o Alentejo tem 4 óbitos e a Madeira continua sem vítimas mortais a lamentar.

Doentes internados em máximo desde 1 de junho

Os dados indicam que dos mais de 40 mil casos confirmados, 457 estão internados em hospitais, o que corresponde a uma subida de 21 (5%) face a ontem (436). Os doentes internados representam 1,12% do total de casos reportados.

No que diz respeito aos doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), registou-se uma estabilização nos 67 pacientes.