Ecofriendly Empreendedorismo

A origem da reconhecida ‘Carne Mirandesa’

É uma das mais reconhecidas raças autóctones de Portugal, afinal a posta à mirandesa é uma das referências da gastronomia transmontana. Com o objetivo principal da conservação e melhoramento genético dos bovinos de raça Mirandesa, da valorização dos seus produtos e da valorização socioeconómica dos seus criadores, foi criada a Associação dos Bovinos da Raça Mirandesa (ACBRM), com sede em Malhadas e com uma moderna e bem equipada unidade industrial em Vimioso, para transformação e embalagem da carne.

A raça Mirandesa é uma das raças de bovino mais reconhecidas em Portugal, os sabores da carne Mirandesa são inconfundíveis e também o principal atributo desta raça. A pureza racial é mantida pela Associação de Criadores de Bovinos da Raça Mirandesa, fundada em 1989, e que tem a seu cargo a gestão do livro genealógico da raça desde 1992. Os principais objetivos da Associação são a preservação da raça, melhoramento genético, a promoção de reprodutores de raça Mirandesa, intervindo a nível da comercialização e organização da produção. Com vista à seleção de certas características da raça e ao seu melhoramento genético a Associação leva a cabo um teste de desempenho em reprodutores machos, na sua estação de melhoramento no posto zootécnico de Miranda do Douro, em Malhadas.

A área de origem da raça Mirandesa coincide com o local onde se fala a segunda língua oficial de Portugal, o Mirandês, ou seja, praticamente o território de Miranda de Douro. Outrora uma população predominantemente de pastores, estavam reunidas as condições que contribuíram para a diferenciação da raça. Daí irradiou para os concelhos vizinhos de Vimioso, Mogadouro, Bragança, Vinhais e Macedo de Cavaleiros, que passaram a integrar o solar da raça.

A ACBRM indica como principais atributos dos bovinos de raça Mirandesa a rusticidade (por serem animais bem-adaptados a condições ambientais e de exploração adversas), o bom instinto maternal, o intervalo entre partos reduzido (igual ou inferior a 365 dias), a facilidade de parto, a longevidade produtiva (15 anos) e a qualidade dos produtos.

Entre as raças portuguesas, a mirandesa foi sempre considerada a melhor na função dinamófora e nos rendimentos de carcaça. É famosa a carne desta raça e a posta mirandesa é um dos pratos mais apreciados na gastronomia transmontana. Como produtora de carne, e em relação a outras raças nacionais, a sua capacidade produtiva ocupa uma posição cimeira. Esta Raça Bovina possui características genéticas próprias que associadas a um sistema de alimentação natural conferem à carne qualidades organoléticas ímpares. Destaca-se, a excecional tenrura e suculência, aromas e sabores que a diferenciam de qualquer outra carne de bovino.

Para fazer chegar a carne Mirandesa em condições excecionais aos consumidores, foi criado uma fábrica de transformação, uma unidade sustentada em grande parte, com energia verde, e que está recheada de tecnologia de ponta que melhora a qualidade dos produtos. Esta é uma unidade com rigor higiénico e que vai mais além, ali são criados produtos já reconhecidos no mercado, desde logo os enchidos de carne Mirandesa, uma inovadora ideia que tem conquistado cada vez mais consumidores. Também são concebidos o chouriço mirandês, a chouriça mirandesa e o churrasquito Transmontano (conhecido como crioulo transmontano). Há ainda a produção de almondegas e os hambúrgueres, a carne mirandesa é por isso um produto a conquistar o mercado.