Atualidade Covid-19 Notícias

COVID-19 cancela Festival da Eurovisão em maio

Anúncio oficial foi feito esta quarta-feira, dia 18. Maior programa de entretenimento de TV do mundo iria juntar 41 países a concurso no próximo mês em Roterdão, nos Países Baixos.

Depois de algum silêncio e de muita ponderação, a confirmação. A EBU, entidade responsável pelo certame, acaba de anunciar o cancelamento do Festival da Eurovisão 2020 que iria decorrer a 12, 14 e 16 de maio em Roterdão, nos Países Baixos.

“É com enorme pesar que anunciamos o cancelamento do Festival da Eurovisão 2020 em Roterdão. Nas últimas semanas, exploramos muitas opções alternativas para que o Festival da Eurovisão pudesse seguir adiante. Contudo, a incerteza criada pela disseminação do vírus COVID19 pela Europa – e as restrições aplicadas pelos Governos dos países participantes e pelas autoridades Holandesas – implica que a União Europeia de Radiodifusão (UER) tomou a decisão difícil que é impossível continuar com o evento ao vivo, como planeado”, lê-se no comunicado, publicado no site da Eurovisão e nas suas redes sociais.

“Temos muito orgulho no facto do Festival da Eurovisão ter unido o público a cada ano, sem interrupções, nos últimos 64 anos e nós, tal como os milhões de fãs de todo o mundo, estamos profundamente entristecidos que o evento não possa ter lugar em maio”.

Estuda-se agora a hipótese da cidade holandesa de Roterdão ser a sede do certame em 2021. “A UER, a NPO, NOS, AVROTROS (emissoras holandesas) e a cidade de Roterdão irão continuar em conversações sobre a organização do Festival da Eurovisão em 2021. Gostaríamos de pedir paciência ao público enquanto trabalhamos em todas as ramificações desta decisão sem precedentes e que esperem pacientemente pelas próximas notícias nos dias e semanas que se seguem”.

Os Países Baixos foram os vencedores do festival em 2019, ganhando assim o direito de organizar o concurso deste ano. Um trabalho que implica quase um ano inteiro de organização e logística, até porque são mais de quatro dezenas de países a participar, em direto, em duas semifinais e na grande final.

“Gostaríamos também de prestar homenagem à equipa das emissoras Holandesas e aos 41 membros que trabalharam tão arduamente no evento deste ano. Estamos tão consternados quanto eles pelo Festival da Eurovisão não poder ser realizado em Maio e sabemos que a família da Eurovisão por todo o mundo, continuará a espalhar amor e apoio incondicionais nestes tempos difíceis”, lembram, referindo-se à imensa comunidade de fãs espalhada pelo mundo (até porque a Austrália também participa).

Seriam 41 países a concurso, incluindo Portugal, que se iria fazer representar com a música “Medo de Sentir”, interpretada por Elisa. Lisboa foi o palco da Eurovisão em 2018, depois da única vitória nacional no concurso, graças a “Amar Pelos Dois” do Salvador Sobral.

Veja o depoimento de Jon Ola Sand, produtor executivo do Festival da Eurovisão:

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário