Atualidade Covid-19 Notícias

China já começou a testar vacina para a COVID-19

China e Estados Unidos já iniciaram a primeira fase de um ensaio clínico de uma vacina contra a COVID-19, que verifica a segurança e a ausência de reações adversas muito graves nos seres humanos.

Quando a luta de vários países no mundo é encontrar o tratamento para a COVID-19, a China anuncia que iniciou o primeiro ensaio clínico para testar uma vacina.

Cento e oito voluntários, divididos em três grupos, receberam as primeiras injeções na sexta-feira passada, de acordo com o jornal oficial Global Times. Os indivíduos têm entre 18 e 60 anos e são todos oriundos da cidade chinesa de Wuhan, localidade onde começou o surto em dezembro do ano passado.

A 17 de março, quando as autoridades de saúde chinesas aprovaram o uso de seres humanos em experiências, nos EUA começaram também os primeiros testes de uma vacina para a COVID-19, com 45 voluntários adultos. As primeiras fases destes ensaios destinam-se a verificar a segurança de uma substância. Os voluntários chineses serão acompanhados ao longo de seis meses.

Atualmente, não existe vacina ou tratamento aprovado para o coronavírus SARS-CoV-2, mas vários são os países que estão a unir esforços nesse sentido para tentar travar a pandemia que tem mudado o mundo.

Em editorial, a mesma publicação, Global Times, sublinhou, na semana passada, que “desenvolver uma vacina é uma batalha que a China não pode perder”. E também as empresas farmacêuticas multinacionais comprometeram-se a fornecer uma vacina contra a COVID-19 “em qualquer lugar do mundo”, num tempo estimado entre 12 e 18 meses.

A Rússia anunciou também que começou a testar uma vacina em animais e que os primeiros resultados serão conhecidos em junho.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário