Atualidade Covid-19 Notícias

Covid 19: Mais medidas, mas não tão restritivas

Photo by De an Sun on Unsplash

Ministra do Estado e da Presidência avançou que as medidas só serão determinadas depois da reunião com os especialistas, prevista para sexta-feira.

Mariana Vieira da Silva afirmou que o agravamento do número de casos diários de covid-19 deixa claro que será necessário reforçar as medidas, ainda que não preveja restrições ao nível das que foram tomadas no passado.

A ministra adiantou que as medidas só serão determinadas depois da reunião com os especialistas.

Inquirida à margem do 1.º Fórum Portugal Contra a Violência, que decorre quarta e quinta-feira na reitoria da Universidade Nova de Lisboa, Mariana Vieira da Silva não se quis comprometer com medidas concretas a ser adotadas para fazer face crescimento de casos de covid-19 nem com restrições que possam vir a estar em vigor no período das festas de Natal e Ano Novo.

“Estão em cima da mesa as medidas que forem consideradas necessárias para não deixarmos crescer o número de casos. Face ao número de casos temos hoje menos internamentos, menos mortos do que no passado tivemos com estes números. É preciso agora saber que medidas são necessárias. Não prevemos medidas com um nível e com a gravidade que já foram tomadas no passado, porque a população está mais protegida, mas não deixaremos de tomar as medidas necessárias”, considera a ministra.

Para sexta-feira está agendada uma nova reunião no Infarmed, da qual espera recolher informação para que o Conselho de Ministros possa decidir que medidas devem ser adotadas, mas fá-lo-á “no seu tempo” e ouvindo também os partidos políticos.

“Nós vivemos numa situação em que é importante que exista um compromisso nacional alargado para estas medidas e é nisso que estamos a trabalhar. Teremos tempo para falar sobre as medidas. Agora é tempo de trabalhar, com os especialistas primeiro, com os partidos políticos depois, para tomar as medidas necessárias. Aquilo que o Governo garante, como garantiu sempre, é que nunca deixará de tomar as medidas que sejam consideradas necessárias”, afirmou a ministra.

A reunião está marcada para as 15:00, e conta com a participação pela parte política do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e de representantes dos partidos com representação parlamentar. O encontro dá-se numa altura em que está em marcha o processo de vacinação dos maiores de 65 anos e de profissionais de saúde com uma terceira dose da vacina contra a covid-19.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário