Blog Sabias que...

As tradições de casamento pelo mundo

Todos os anos aparecem novas tendências de casamentos, sejam as cores ou as flores que estão na moda, há toda uma panóplia de superstições que passam a integrar as cerimónias e as festas. O trilho para se encontrar o amor verdadeiro é tudo menos calmo, e as tradições de casamento que se celebram nos vários pontos do mundo são uma forma de selar o destino. Dos banhos com açafrão na Índia ao “something old, something new, something borrowed, something blue” no Reino Unido, são vários os costumes e rituais de casamento nos vários pontosdo mundo.

Nome das amigas solteiras na bainha do vestido

No Brasil, as noivas escrevem o nome das amigas solteiras na bainha do vestido de casamento. Este ritual é praticado pelas noivas como uma forma de abençoar as amigas. Para além desta tradição, as noivas brasileiras usam ainda sapatos dourados que, durante o momento de dança no copo d’água do casamento, são colocados na pista de dança para que os convidados possam deixar um presente em dinheiro.

Banhos com açafrão-da-terra

Na Índia, alguns dias antes das cerimónias de casamento, as noivas participam no ritual de Gaye Holud, cuja tradução literal significa “curcuma no corpo”. Tradicionalmente, realizado na casa da noiva, reúne as mulheres casadas da sua família, responsáveis por criar, uma pasta de açafrão-da-terra, para aplicar no rosto e corpo da noiva. Conhecida pelas suas propriedades anti-inflamatórias e antienvelhecimento, o açafrão-da-terra, é utilizado para deixar a noiva mais radiante no dia de casamento.

Tiros ou foguetes

Na Áustria é comum dispararem-se tiros ou lançarem-se foguetes para acordar a noiva no dia do casamento, enquanto os seus vizinhos e amigos criam alguma confusão no exterior da casa para afastar os espíritos malignos.

Beber sake

O San San Kudo é uma das mais antigas tradições de casamento do Japão, que remonta  a 1600. O costume consiste em que a noiva e o noivo – acompanhados pelos seus pais – bebam sake, três vezes cada, de três copos de tamanhos distintos. Os primeiros goles são uma forma de confirmar a ligação entre as famílias, enquanto os segundos três representam o ódio, a paixão e a ignorância. Por fim, os três últimos goles desta cerimónia simbolizam uma libertação desses três defeitos. O três é visto como um número da sorte e, por isso, nove goles simbolizam o triplo da sorte.

Chuva de arroz

Da antiga China chegou uma das tradições mais antigas relacionadas com o casamento, a chuva de arroz. Sinónimo de fartura, prosperidade e fertilidade.

Véu na noiva

O uso do véu é um costume da antiga Grécia e foi criado para proteger a noiva do mau olhado e dos possíveis admiradores.

A dieta correta antes do matrimónio

Na Mauritânia, o padrão de beleza feminino são curvas, camadas de gordura e estrias. Por isso, como preparação para o casamento as noivas ganham peso através de banquetes de tâmaras, amendoim com cuscuz e aveia com leite de cabra, totalizando 16 mil calorias por dia.

Algo antigo, algo novo, algo emprestado, algo azul e uma moeda no seu sapato”

O folclore britânico dita que a noiva que usar “algo antigo, algo novo, algo emprestado, algo azul e uma moeda no seu sapato” traz sorte ao casamento. A tradição, que se espalhou também pelos Estados Unidos da América, diz que o “algo antigo” é uma forma de abençoar o futuro bebé da noiva, que o “algo emprestado” de uma noiva feliz traz boa sorte, que o “algo novo” representa um futuro brilhante, que o “algo azul” é um símbolo de fertilidade e que a moeda é uma forma de atrair a prosperidade.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário