Turismo

Cacia assume-se como eco-freguesia e realça uma aposta no turismo

Situada no concelho de Aveiro, Cacia é uma das freguesias mais industrializadas do país, uma situação que, durante vários anos lhe atribuiu uma imagem negativa. A poluição, relacionada com a indústria, era a imagem de uma freguesia que tinha muito mais a mostrar. O mau cheiro associado essencialmente à fábrica de celulose Navigator, foi durante muitos anos o retrato de Cacia, mas este panorama tem vindo a mudar.

Quem o diz é o presidente da junta de freguesia, Nélson Santos: “Nos últimos anos tem-se privilegiado uma boa relação com a Navigator e a responsabilidade social da empresa traduz-se numa importante cooperação com a junta de freguesia. São um dos principais polos dinamizadores da região e têm realizado vários investimentos de sustentabilidade. Recentemente fizeram um investimento de 45 milhões de euros para reduzir o cheiro que se sentia que, atualmente, representa apenas 10 por cento do que era antes. Existe também um departamento de investigação criado e organizado para que a empresa seja cada vez mais ecológica”.

Apesar da grande dimensão, a zona industrial de Cacia engloba uma grande rede empresarial e industrial. Emprego não falta, algum dele com um vencimento acima do ordenado mínimo nacional, e o afluente de pessoas e de oportunidades de investimento aumentam. Apesar da empregabilidade ter números cada vez maiores, os locais de habitação são cada vez mais escassos e a região carece de novas construções, até porque, segundo Nélson Santos, a freguesia prepara-se para criar uma nova zona industrial junto ao estádio de Aveiro.

Do mundo industrial até à agricultura, Cacia demarca-se cada vez mais por ser um bom local para viver. Para fomentar isso, o executivo da atual junta de freguesia tem apostado na sustentabilidade. Atualmente é uma das eco-freguesias de Portugal e coloca-se na vanguarda das preocupações ambientais. Nélson Santos destacou algumas das principais medidas que levaram a esta distinção: “Desenvolvemos uma série de jardins e fizemos alguns investimentos em equipamentos como contentores, ecopontos, caixotes para os detritos de animais de estimação e lixo para pontas de cigarros. Inovamos também na iluminação com a implementação de luzes led e com o desenvolvimento constante de eco-eventos e campanhas de sensibilização para famílias, funcionários e escolas. Temos ainda uma candidatura a um fundo nacional no âmbito da eco-combustão”.

Com o objetivo de quebrar paradigmas, o executivo liderado por Nélson Santos, tem reconstruído o presente de Cacia, mas sempre assente no passado. Das tradições às inovações, a nova roupagem da freguesia tem levado a diversos reconhecimentos e até no turismo são vários os encantos que Cacia pode proporcionar. O presidente não deixou de destacar a importante ajuda dos mais de 100 voluntários “que são uma ajuda invisível para realizar todas as iniciativas”.

5 Maravilhas de Cacia
Água, sol, terra, natureza e história, estes são os cinco pilares da mais recente aposta turística da junta de freguesia de Cacia. Carimbado com a marca “I Love Cacia”, os recantos da freguesia prometem encantar quem por ali passa. Para além da imagem há uma plataforma digital criada para servir de apoio e guia aos turistas que procuram conhecer Cacia e, num futuro breve, será lançada também uma aplicação para dispositivos android e IOS.

O percurso pelas cinco maravilhas inicia-se entre a água e a natureza. Esta delicada simbiose faz das paisagens lagunares uma das principais características da região. A pateira da Quintã do Loureiro é um exemplo disso mesmo, mas também as margens do Baixo Vouga Lagunar – uma das mais belas paisagens de Aveiro – onde se destacam os diversos braços do Vouga, as zonas de sapais e de arrozais e a fauna distinta. Em harmonia com a ria, a mais recente aposta são os passadiços da Póvoa do Paço, inaugurados em 2018. Estes novos passadiços vieram oferecer um novo panorama sobre a ria e toda a sua identidade, os seus 7 quilómetros fazem-se de paisagens únicas e de histórias de lazer.

O guia de turismo da freguesia de Cacia percorre também as tradições e a história. Espalhados pela região existem vários solares, grande parte deles do século XV, como o Solar da família Couceiro da Costa. Na arquitetura, os traços da arte nova fazem das ruas um museu ao ar livre. Para preservar e contar as tradições existem ainda 4 museus a serem visitados: o museu dos telefones; o museu dos trajes; o museu da imprensa (referente ao mais antigo jornal do concelho de Aveiro – jornal Ecos de Cacia); e o museu da Casa do Povo de Cacia que revive os costumes de uma casa antiga.
A história que acompanha a região vai além do tempo dos romanos e em Cacia poderá brevemente visitar alguns artefactos históricos: “Temos vestígios dos celtas e recentemente realizaram-se algumas escavações e com os artefactos encontrados iremos realizar uma exposição”, revelou o presidente.

Sobre este autor

gentegiraein

Adicionar Comentário

Escrever comentário