Turismo

Chegar a Santiago de Compostela, passando por Anadia

A 17 de junho de 2019, o Governo institui o procedimento de certificação de itinerários do Caminho de Santiago em território português, em reconhecimento da sua importância histórica e cultural, e da necessidade da sua salvaguarda, valorização e promoção.

Caminho Central Português passa em Anadia
Em Anadia, a valorização do Caminho começou em 2012, com a promoção dos 14 quilómetros que cruzam o concelho.

O percurso começa em Alpalhão, passando por Aguim, Anadia, Arcos, Alféloas, Avelãs de Caminho, e S. João de Azenha.

Jorge Sampaio, vereador da Câmara Municipal de Anadia, afirma que o número de peregrinos que por aqui passa, em direção a Santiago de Compostela, tem aumentado significativamente.

O concelho de Anadia é atravessado, de sul para norte, por um dos caminhos de Santiago, o Caminho Central Português, que se encontra devidamente sinalizado.

O município é também um dos fundadores da Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago, comprometendo-se, por isso, a revitalizar, estudar, divulgar e dinamizar a sua variante do caminho, recuperando, preservando e promovendo o património histórico-cultural e religioso que lhe está associado, a interculturalidade dos povos, e impulsionando o desenvolvimento económico, social e ambiental de Anadia.

Anadia tem dois albergues
A procura tem sido tal que em março deste ano foi inaugurado, na Casa do Povo de Avelãs de Caminho, um albergue destinado aos peregrinos que se deslocam a pé ou de bicicleta, albergue esse que há muito fazia parte dos anseios da autarquia e da Casa do Povo.

Perante a procura por parte dos peregrinos, com mais intensidade de há três anos para cá, decidiu-se avançar com este investimento e melhoramento de instalações. No fundo, o espaço foi remodelado, com a colocação de três beliches, correspondentes a seis camas, cedidos pelos bombeiros de Anadia, numa sala que estava disponível. Foi também criada uma sala de estar, onde os peregrinos podem confraternizar, tendo à sua disposição máquina de café, micro-ondas, e frigorífico. Além disso, aqui encontram igualmente balneários onde, além da sua higiene, podem também tratar das suas roupas. Para quem opta por fazer o percurso a pedalar, a Casa do Povo disponibiliza ainda um parque onde podem guardar as suas bicicletas.

Os peregrinos podem também encontrar albergue a 1,1 km do caminho, no Centro Social de S. José de Cluny, em Famalicão. Aberto todo o ano, e exclusivo para quem se desloca em peregrinação, dispõe de 50 camas em dois dormitórios partilhados, facultando também um resguardo, coberto, para bicicletas.

Sobre este autor

gentegiraein

Adicionar Comentário

Escrever comentário