Turismo

Chegar a Santiago de Compostela, passando por Anadia

A 17 de junho de 2019, o Governo institui o procedimento de certificação de itinerários do Caminho de Santiago em território português, em reconhecimento da sua importância histórica e cultural, e da necessidade da sua salvaguarda, valorização e promoção.

Caminho Central Português passa em Anadia
Em Anadia, a valorização do Caminho começou em 2012, com a promoção dos 14 quilómetros que cruzam o concelho.

O percurso começa em Alpalhão, passando por Aguim, Anadia, Arcos, Alféloas, Avelãs de Caminho, e S. João de Azenha.

Jorge Sampaio, vereador da Câmara Municipal de Anadia, afirma que o número de peregrinos que por aqui passa, em direção a Santiago de Compostela, tem aumentado significativamente.

O concelho de Anadia é atravessado, de sul para norte, por um dos caminhos de Santiago, o Caminho Central Português, que se encontra devidamente sinalizado.

O município é também um dos fundadores da Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago, comprometendo-se, por isso, a revitalizar, estudar, divulgar e dinamizar a sua variante do caminho, recuperando, preservando e promovendo o património histórico-cultural e religioso que lhe está associado, a interculturalidade dos povos, e impulsionando o desenvolvimento económico, social e ambiental de Anadia.

Anadia tem dois albergues
A procura tem sido tal que em março deste ano foi inaugurado, na Casa do Povo de Avelãs de Caminho, um albergue destinado aos peregrinos que se deslocam a pé ou de bicicleta, albergue esse que há muito fazia parte dos anseios da autarquia e da Casa do Povo.

Perante a procura por parte dos peregrinos, com mais intensidade de há três anos para cá, decidiu-se avançar com este investimento e melhoramento de instalações. No fundo, o espaço foi remodelado, com a colocação de três beliches, correspondentes a seis camas, cedidos pelos bombeiros de Anadia, numa sala que estava disponível. Foi também criada uma sala de estar, onde os peregrinos podem confraternizar, tendo à sua disposição máquina de café, micro-ondas, e frigorífico. Além disso, aqui encontram igualmente balneários onde, além da sua higiene, podem também tratar das suas roupas. Para quem opta por fazer o percurso a pedalar, a Casa do Povo disponibiliza ainda um parque onde podem guardar as suas bicicletas.

Os peregrinos podem também encontrar albergue a 1,1 km do caminho, no Centro Social de S. José de Cluny, em Famalicão. Aberto todo o ano, e exclusivo para quem se desloca em peregrinação, dispõe de 50 camas em dois dormitórios partilhados, facultando também um resguardo, coberto, para bicicletas.

Sobre este autor

Direcção IN Corporate Magazine

Adicionar Comentário

Escrever comentário