Destaque Glamour

O CUIDADO QUE A BELEZA MASCULINA MERECE

Para desmistificar a crença de que os homens devem limitar os cuidados estéticos, a Papillon oferece todos os produtos que a vaidade pede.

Passou o tempo em que a beleza masculina estava centrada, exclusivamente, na força e na missão de proteger o género oposto. Os velhos moldes da “dominação masculina”, aos poucos, foram sendo derrubados para dar vez a outros tipos de empoderamento para o homem contemporâneo, como a elegância e a personalidade. Antes incentivados pelas mulheres para ter sensibilidade com a sua imagem e os seus sentimentos, hoje os homens comunicam entre si para expandir o tanto que a essência masculina pode ser – e é.

De homens para homens. É partindo desta busca e filosofia que a Papillon se destaca, desde fevereiro de 2016, ao ser uma marca voltada à estética masculina com produtos pensados e produzidos, criteriosamente, por homens. Afinal, só um homem pode saber do que ele mesmo precisa. De champô a produtos nunca antes feitos para eles – como o Hidrycolor -, a marca, em pouco tempo, surpreendeu o mercado e cativou os consumidores com a promessa de incentivar e suprir o que por tanto tempo se ausentou no comércio: a valorização da vaidade masculina.

Presentes em quase 600 farmácias em Portugal e em cinco outros países – Angola, Espanha, Polónia, Roménia e África do Sul, – a Papillon ocupa o vazio existente no planeamento de cosméticos masculinos e acompanha a tendência de que os homens estão a tornar-se mais cuidadosos com a aparência. Foi a partir destes factos que Renato Cunha, CEO da Papillon, decidiu modificar o empreendimento que já possuía, voltado para homens e mulheres, para dedicar-se à marca exclusivamente voltada à esfera masculina.

Pensados tão verdadeiramente nos homens, os produtos, criados em laboratórios italianos e ingleses sob a supervisão de Renato Cunha, são direcionados para todas as faixas etárias, desde os jovens aos idosos. Com um leque de produtos que abrange o cuidado com o rosto, corpo, cabelo e barba, as opções procuram evidenciar a beleza e o charme masculino em todas as idades. Os perfumes, dos produtos mais vendidos da marca e destinados para todo o público, são marcantes por terem sido estudados detalhadamente para contemplar a essência masculina. As ceras para a barba, também líderes de vendas da Papillon, possibilitam tipos de texturas e brilhos para todos os gostos. Mas, além dos preferidos, há um produto específico que está a revolucionar o mercado.

Com a missão de fazer os homens desinibirem-se mais, a marca inovou com um produto polémico: o Hydracolor. O hidratante, de rápida absorção, confere ao rosto uma cor saudável e bronzeada ao agir da mesma maneira que a maquilhagem. É a primeira base criada para os homens em Portugal. Segundo Renato Cunha, ainda há o receio do consumidor em usá-la, mas o querer é grande: “Todos os homens com quem eu falo querem usar este produto, mas têm vergonha de o comprar. Depois de experimentar, passam a usá-lo para sempre”, revela. Para o gestor, é notório como os produtos da Papillon só precisam de uma oportunidade de uso para se tornarem imprescindíveis aos consumidores. Para incentivar o desinibir, ainda necessário quando o assunto é estética masculina, a partir de junho e a acompanhar as cores do verão, o Hydracolor terá desconto em todas as farmácias.

As inovações e a excelência dos produtos por si só já permitem o crescimento da marca e a fidelização dos clientes mas, além disso, a Papillon dedica-se continuamente à gestão de uma ampla rede de distribuição. O mesmo acontece na rede comercial e de comunicação da empresa: todos os colaboradores são instruídos à compreensão dos produtos e da venda, de forma a estarem aptos a clarificar os consumidores. No próprio site da marca, é disponibilizada toda a informação do produto, ao conter, inclusive, vídeos tutoriais. A abordagem moderna, somada a ingredientes premium, faz com que a previsão, até o fim deste ano, seja a inclusão dos produtos em mais de 800 farmácias pelo país e concretiza a ambição da empresa em alavancar a nível mundial.
A grande aposta da Papillon, para 2020, é a parceria com o ramo hoteleiro. Foi criada uma linha exclusiva para hotéis de luxo com os produtos em embalagens pequenas.

Além disso, outros planos estão a ser traçados para a marca continuar a destacar-se no mercado: “Queremos que a marca não seja uma novidade de moda, mas que passe a ser um produto permanente nos cuidados diários do homem”, explica Renato Cunha. Para o gestor, a parte mais difícil de um novo negócio é permanecer em voga depois dos primeiros tempos de popularidade.

Contudo, ousa afirmar que a Papillon é ambiciosa e está preparada para continuar a crescer em Portugal e no mundo.

Sobre este autor

Alexandra Fernandes

Adicionar Comentário

Escrever comentário