Cultura | Património Política Turismo

Turistas que visitam a região do Alentejo e Ribatejo têm poder de compra mais elevado do que a média nacional

O Presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo – ERT, Vítor Silva, faz um balanço relativamente ao setor turístico, dos últimos anos, na região.

Devido à pandemia, os números referentes ao turismo dos últimos dois anos foram muito inferiores aos de 2019, melhor ano turístico do país e da região. Segundo Vítor Silva, mesmo com o Alentejo e Ribatejo a não ter sido das regiões com mais perdas, registou-se, em 2020, uma descida de mais de 60% de turistas e dormidas relativamente ao ano anterior. No entanto, a atividade turística voltou à normalidade e é previsto que no final deste ano os valores sejam muito próximos ou até superiores aos de 2019.

De acordo com as declarações de Vítor Silva, o turismo desta região não pode ser classificado como um turismo de massas, mas sim como um turismo mais ligado à natureza. Deste modo, os turistas que mais procuram esta região para visitas e férias, são pessoas preocupadas com o ambiente e a sustentabilidade, mas também com

“um poder de compra mais elevado que a média que se pratica noutras regiões do país”.

“Estas pessoas ficam instaladas em alojamentos de gama alta, com todas as comodidades, mas vêm para desfrutar da natureza, fazer caminhadas, passeios de bicicleta, observar aves e fazer passeios de balão”, refere Vítor Silva.

“A região deve afirmar-se no Turismo através da qualidade da oferta”

O Presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo define que o desenvolvimento turístico desta região deve estar alinhado com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável definidos pelas Nações Unidas. Para além disso, é também fundamental investir na qualidade da oferta da região. “Nós vivemos num mundo altamente competitivo a nível turístico

e a nossa região não dispõe de muitos meios materiais para se promover tanto no mercado nacional como nos mercados internacionais, só tem por isso uma maneira de se afirmar: através da qualidade da sua oferta.”

Para atingir essa finalidade vários projetos estão a ser desenvolvidos, como a criação de uma rede de apoio ao cycling em todo o território e, ainda, a criação de áreas de serviço para o autocaravanismo.

Destaca-se ainda o trabalho com o Turismo de Portugal, ligado ao turismo industrial e ao turismo literário e a preparação de uma rede de recuperação, dinamização e promoção das fortalezas raianas.

O Turismo do Alentejo e Ribatejo está, ainda, a tentar criar uma rede WI-FI que cubra todo o território da região, de modo a facilitar o acesso à internet aos turistas.