Arquitetura e Design Destaque Líderes de Sucesso

La Maison: “A compra da casa tem de ser um momento de alegria”

São dez anos de uma postura inovadora, permanentemente disposta a derrubar as tradicionais regras e fronteiras do mercado imobiliário. A La Maison nunca quis ser igual e por isso trilhou o seu próprio caminho, com uma identidade muito própria e um produto diferenciado, adequado às necessidades de cada pessoa. Um serviço personalizado é o que coloca esta imobiliária entre as referências do setor na região da Grande Lisboa, com especial foco nos Concelhos de Loures, Mafra e Odivelas, como referiu o CEO desta empresa, Dr. Nuno Santos, em entrevista à IN.

A La Maison traz na bagagem mais de uma década de experiência e essa certeza: a de que seja qual for o objetivo, ou projeto de vida, de quem a procura haverá sempre uma ligação de confiança como ponto de partida. Esse é parte do lema desta imobiliária que à confiança acrescenta rigor e credibilidade “num serviço completamente distinto e personalizado” como sublinha o Dr. Nuno Santos.

“Aqui nós somos parte da solução. Estamos sempre ao lado do cliente e o nosso processo é chave na mão. Desde que a pessoa entra por aquela porta até ao dia da escritura não tem de se preocupar com mais nada, nós fazemos tudo. A qualificação do cliente, visita, simulações bancárias, contrato de promessa de compra e venda, tudo… e é por isso que digo que temos um trabalho personalizado”: assim é apresentada a La Maison pelo empresário.

Até chegar aqui o caminho foi de muito trabalho e empenho. A área das vendas sempre esteve presente na vida do Dr. Nuno Santos. Com 16 anos já trabalhava na área do Timesharing e de vendas de semanas de férias e apenas com 17 já tinha uma equipa a trabalhar com ele. Formou-se em gestão financeira, trabalhou na banca e foi diretor regional de uma rede imobiliária, bagagem mais do que suficiente para acabar por traçar o seu próprio caminho, abrindo uma imobiliária à sua imagem: a La Maison, localizada no coração de Loures.

É certo que esta não é uma imobiliária comum. Percebemo-lo de imediato na tónica colocada no contacto com o cliente, que aqui nunca é só mais um. O cunho pessoal de Dr. Nuno Santos está evidente em todos os aspetos, o seu grande conhecimento de mercado permite-lhe criar soluções à medida de cada cliente, com rigor, transparência e eficiência. Inovador e criativo, aposta estrategicamente na adaptação de múltiplas respostas, sempre com o intuito de conseguir o melhor preço, no mais curto espaço de tempo e com o mínimo de inconvenientes.

São os valores de confiança, responsabilidade, credibilidade, agilidade, rigor, ambição e empenho na concretização de negócios e ideias que norteiam a equipa desta imobiliária que se envolve de forma única em todo o processo, desde a angariação até á comercialização de um imóvel. No final? A satisfação do cliente, seja ele proprietário ou comprador é uma conquista partilhada como se de uma vitória pessoal se tratasse. Somos mediadores e como a palavra indica nós estamos a mediar um negócio. Quem nos confia os seus imóveis tem de saber que este é o melhor serviço possível”, sublinha o empresário.

A relação com uma imobiliária é para a vida, seja porque pretendemos comprar, ou arrendar casa, porque decidimos arriscar num novo negócio, ou porque simplesmente queremos encontrar o parceiro que nos direcione para a decisão certa e por isso,o empresário e também procurador do BCP e BII, Grupo Millennium, realça a grande diferença da área imobiliária de todas as outras: Aqui nós lidamos com a vida das pessoas, uma decisão bem feita vai transformar a vida de uma família que é o mais importante que temos nas nossas vidas. Uma coisa mal feita pode criar problemas financeiros de uma pessoa e desequilibrar o seio familiar e o seu orçamento”.

Ciente desta responsabilidade, na La Maison as relações profissionais têm por base a confiança. No terreno trabalham-se as boas práticas na busca por cada objetivo diário. O objetivo? Descobrir aquilo que o mercado tem de melhor para oferecer e alcançar a diferenciação que serve de combustível à realização de sonhos, num equilíbrio perfeito entre o cliente vendedor e comprador. “Ao vendedor temos o dever profissional de vender o imóvel ao melhor preço no menor tempo possível e tratar de tudo com o maior profissionalismo. Ao comprador temos o dever de o orientar tecnicamente, dentro da documentação e do seu processo financeiro. Financeiramente temos a responsabilidade de aconselhar o melhor banco e a melhor escolha de crédito e no acompanhar todo o processo. É um serviço integrado, desde que a pessoa nos contacta até à escritura já existe um caminho totalmente definido no qual o cliente só tem de escolher”, explica Dr. Nuno Santos.

Com um serviço de proximidade, a La Maison torna-se enorme pela sua pequena dimensão, isto é, o facto de se tratar de uma equipa pequena faz com que toda a sua oferta seja concebida de uma forma completamente personalizada e com um acompanhamento constante. “Nas grandes redes há muita dispersão. Numa loja atendem de uma forma, noutra de outra forma não havendo nenhuma uniformidade na forma de trabalhar. O cliente nunca sabe com quem está a falar porque quem mostra a casa é uma pessoa, quem atende é outra, quem faz a escritura é outra… Aqui há uma única forma de estar e de trabalhar. Faço de tudo, mas não faço tudo, mas como a equipa é pequena, todos estamos por dentro do processo. Com uma equipa pequena e multidisciplinar é possível conhecermos todos os clientes pelo nome e eu estou dentro de todos os processos, um por um. A ideia é estarmos completamente dedicados ao nosso cliente. Não quero fazer todos os negócios, mas os que faço são bem feitos”.

O empresário destaca ainda a necessidade de conhecer todas as áreas do negócio imobiliário para que exista o máximo de rigor e eficiência na hora de dar respostas:“Até para mostrar uma casa é preciso conhecer muito sobre este ramo. É necessário falar do enquadramento de zona, perceber a exposição solar, as mais valias da construção, os materiais. Há ainda o crédito bancário, a qualificação do cliente… Neste sector há um lado técnico que é muito importante que nunca pode ser esquecido, em todas as vertentes de um negócio”.

Em cada cliente, um amigo

Pessoas. É delas que esta imobiliária é feita. Na La Maison há um comprometimento com o cliente, uma proximidade que se reflete na satisfação mútua após a concretização de um negócio.

Comprar uma casa, construir uma família, investir no ramo imobiliário, vender um imóvel a um preço justo de mercado, apostar num novo negócio, ou aproveitar uma boa oportunidade para mudar as instalações da sua empresa… São tantas as diferentes fases da vida, quanto as ofertas que a La Maison procura ter disponíveis para os seus clientes. E se é certo que cada negócio é tratado como o concretizar de um sonho, também é certo que existem várias possibilidades para chegar ao negócio final. Por isso, na La Maison existe a responsabilidade de recomendar as melhores soluções possíveis.

“Temos que conhecer o tipo de cliente e as suas necessidades. Temos um lado de aconselhamento muito importante. Por vezes é necessário elucidar um cliente sobre as suas verdadeiras necessidades. Devemos viver na casa e não para a casa. Não deixamos que o cliente dê o passo maior que a perna e por isso temos um papel fundamental na orientação do cliente. A liberdade é tudo, o cliente pode escolher o que quiser, mas nós podemos mostrar soluções e caminhos diferentes. As pessoas podem fazer uma escolha hoje e voltar às suas pretensões daqui a quatro ou cinco anos. Trabalhamos com algo que é rentável no futuro e por isso não podemos penhorar o futuro de ninguém por uma escolha precipitada”, referiu o CEO.

Por estas razões, na chegada à La Maison, todos os clientes têm o seu perfil desenhado, uma forma fácil de classificar as suas possibilidades e dar a melhor resposta aos seus anseios, mas sem nunca colocar em causa o seu desequilíbrio financeiro. Na compra, venda, ou arrendamento de imóveis há uma consciencialização das reais necessidades de cada cliente e um leque de oportunidades identificadas de forma a acompanhar o ritmo e o padrão da procura. Por norma quem vem volta sempre, com a certeza de que esta foi a escolha certa, as razões estão evidenciadas num atendimento de excelência.

Com isto, fica uma certeza, a de que sejam quais forem os paradigmas, ou padrões de consumo, a La Maison será sempre o coração de toda a mediação imobiliária, porque no final o mais importante são as experiências e emoções partilhadas rumo à escolha certa, seja ela uma compra, venda ou arrendamento. Consciente disso, Dr. Nuno Santos destaca a necessidade de viver o momento da escolha de um imóvel de uma forma positiva: A compra da casa tem de ser um momento de alegria, não um momento de tensão ou de dúvidas. É um momento de uma mudança positiva e quando se perde a alegria, acaba-se por fazer as coisas, mas sem serem saboreadas. A pessoa dá um dos passos mais importantes da sua vida sem o viver de forma alegre. Este é um processo de família e por isso devemos viver e partilhar este momento com quem nos é próximo”.

Arrendar ou comprar?

Eis uma pergunta clássica para quem está no mercado de habitação. Qual das opções é a melhor? Há muitas variáveis e o melhor é ter todas a informação para poder tomar uma decisão acertada. No entanto, entre este dilema, Dr. Nuno Santos não tem dúvida em definir uma escolha: comprar. “Transformei muitos arrendamentos em compras precisamente porque as pessoas tinham incutido nelas que não tinham capacidade para comprar. As pessoas procuram um arrendamento com valores mais caros sem saber que podem comprar por valores mais baixos. Aqui acreditarmos que uma pessoa pode sempre ter a sua casa, e fazemos de tudo para que isso possa acontecer. No dia da escritura concretizam um sonho que julgavam impossível e para nós é muito gratificante”, vincou Dr. Nuno Santos. “É certo que nem sempre conseguimos, mas tentamos sempre. Se não for agora voltamos à carga mais tarde e dessa vez conseguimos. Acreditamos nas pessoas que acreditam em nós e é por isso que somos diferentes”, acrescentou.

Num ano marcado pela pandemia, Dr. Nuno Santos destacou ainda uma maior procura por “moradias fora dos grandes centros e também por prédios com pouca gente e com área envolvente”. Apesar do mercado ter sentido uma quebra no segmento baixo e médio baixo, manteve-se a procura nos restantes segmentos. “Se for para estarmos fechados que seja com qualidade e com espaço para as crianças serem crianças” ressalvou.

Apesar da pandemia que marcou o ano de 2020, na La Maison mantém-se uma proximidade que nunca se dissociará da mediação imobiliária. Neste negócio de pessoas, nomes e histórias de vida, há-de haver sempre esse caráter pessoal e humano insubstituível e essencial a cada negócio. Porque na hora de escrever o futuro de alguém é essa a chave do sucesso deste parceiro para a vida. “A la Maison tem um conceito completamente distinto de todas a imobiliárias, ou seja, o conceito é mediação imobiliária personalizada, uma equipa pequena e multidisciplinar em que conhecemos todos os clientes pelo nome e eu estou dentro de todos os processos, um por um. A ideia é estarmos completamente dedicados ao nosso cliente”, concluir Dr. Nuno Santos.

www.la-maison.com.pt
geral@la-maison.com.pt

Rua Pedro Álvares Cabral, 24 B 4, Quinta do Infantado
2670-391 Loures
219 844 130
961 039 629