Ação Social Destaque

“Queremos continuar a prestar o melhor apoio e os melhores serviços aos nossos associados”

Familiar de Espinho

Mais de 126 anos de história fazem da Familiar de Espinho uma Instituição Particular de Solidariedade Social de referência. Através da sua farmácia social e da clínica médica, oferece aos seus associados “serviços de excelência aos melhores preços”.

“Estamos já com 126 anos de existência”. É com esta afirmação, carregada de orgulho, que José Almeida, presidente apresenta a Familiar de Espinho. A Instituição Particular de Solidariedade Social, fundada a 25 de fevereiro de 1894, “tem resistido a muitos obstáculos”, mas continua sempre firme na sua missão de “dar proteção e melhores serviços aos seus associados e familiares”.

Quando foi criada, a Familiar de Espinho tinha por objetivo principal “a assistência médica e medicamentosa, subsidio de funeral, de desemprego e de prisão”. No entanto, José Almeida sabe “que os tempos mudaram”, que hoje a realidade é outra e que por isso a instituição teve de “mudar para acompanhar as mudanças. Quando em 1935 o Estado criou o Seguro Social Obrigatório, os apoios e ajudas que prestávamos deixaram de fazer sentido. No entanto, hoje em dia já os retomamos, sobretudo o apoio médico e medicamentoso, porque as pessoas têm novamente essa necessidade.”

Na clínica médica e farmácia que a Familiar de Espinho abriu na rua 22, os associados podem usufruir de serviços médicos ou adquirir medicamentos “a um preço muito abaixo do habitual. Na farmácia, todos os medicamentos com receita médica só podem ser vendidos aos nossos associados, mas os medicamentos de venda livre são para todos os clientes”. Já a clinica, em todas as suas valências, está “aberta a toda a população”, sendo que “se reservam aos associados os preços especiais. Temos equipas a trabalhar das oito e meia da manhã às nove horas da noite, para podermos dar resposta a todas as pessoas”.

A Familiar de Espinho tem neste momento 21 colaboradores, “11 deles efetivos e 10 independentes. Esta criação de postos de trabalho tem muita importância para a nossa comunidade, que luta com uma taxa de desemprego muito elevada desde julho de 2012, data da inauguração”.
Neste momento, os cerca de “4000 associados da Familiar de Espinho usufruem ainda de uma série de vantagens fruto de todos os protocolos que celebramos ao longo dos anos. Temos acordos com muitas entidades privadas, como clínicas médicas ou advogados, onde os nossos associados podem beneficiar dos serviços a preços muito mais reduzidos,”. O protocolo mais recente que a instituição celebrou, avança o presidente, “foi com a Galp. A partir de agora os associados têm um cartão que lhes permite obter descontos em combustível”.

Para José Almeida o que distingue a Familiar de Espinho de outras IPSS é que “aqui os associados pagam as suas quotas e têm deveres e têm direitos. Na Instituição vivemos das quotas e das nossas receitas e não dos subsídios. Somos totalmente autónomos”.

Num futuro próximo, a Familiar de Espinho pretende “aumentar as suas instalações. Temos tido tanta procura e já não temos capacidade de resposta. Quer a farmácia social, quer a clínica medica estão a trabalhar muitíssimo bem, e por isso a procura é cada vez maior”. O projeto, que passará sobretudo por aumentar o número de gabinetes médicos e salas disponíveis, “está a ser desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Espinho, que nesta valência irá dar-nos algum apoio”. Esse e outros projetos futuros têm, para José Almeida, sempre um único objetivo: “continuar a prestar o melhor apoio e os melhores serviços aos nossos associados”.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário