Atualidade Covid-19 Notícias

Cuidados necessários nas idas aos supermercados

Se ficar em casa é o comportamento mais responsável, ir ao supermercado é neste momento um mal necessário. Em altura de pandemia, fica o registo das condições higiénicas obrigatórias e que devem ser seguidas à risca, nas visitas superfícies comerciais.

Evitar sair de casa, não significa ir uma vez ao supermercado e adquirir alimentos e produtos para uma vida inteira de quarentena. Numa altura onde o medo invade a cabeça pessoas, existem sim, uma série de medidas a ter em conta, para evitar contágio, numa ida às compras. Recorde-se que as farmácias e os supermercados irão permanecer abertos, com stock para todos, caso todos sejam responsáveis.

O risco de contaminação do vírus COVID-19 acontece pelo contacto físico e é desta forma que ele se tem propagado à escala global. Ou seja, na ingestão de alimentos, ainda não está provado que existe risco de contaminação, mas ao toque sim e ao longo de um dia, um produto exposto numa prateleira de um supermercado está sujeito a ser tocado por centenas ou milhares de pessoas que entram na superfície comercial. Uma pessoa saudável pode ficar infetado se tiver tocado no mesmo produto que um portador do novo coronavírus, portanto, pessoas com os mínimos sintomas da doença, não devem de forma alguma, entrar num supermercado.

Antes de sair de casa é urgente verificar se apresenta algum dos sintomas alusivos à COVID-19 e caso não apresente sintomas, faça questão de ir sozinho, uma vez que quanto menor for afluência de pessoas no mesmo espaço, melhor. Já no interior do estabelecimento, mantenha-se afastado das pessoas, sem necessidade de máscara, uma vez que estas devem estar reservadas a pessoas com sintomas do vírus.

Evitar pagar com dinheiro vivo é uma mais valia que não convém esquecer. As notas e moedas são dos objetos que trocam de mãos com maior facilidade e o risco de tocar em dinheiro “infetado” não é tão diminuto quanto isso. Se possível pague em cartão. Não tocar diretamente nos alimentos, pelos motivos já citados é igualmente importante e as luvas trazidas de casa nestes casos não fazem grande efeito, uma vez que elas vão tocar em vários alimentos diferentes e pessoas contaminadas ao tocar nas luvas, contaminam os produtos. Usar o saco ou luvas próprias e descartáveis que estão nos supermercados, é o mais indicado.

Todos os supermercados tem carrinhos e cestos, no entanto não é possível garantir o nível de limpeza destes e nesta altura o mais indicado é trazer de casa os seus próprios cestos, como garantia. Juntamente com os cestos, se tiver hipótese de trazer de casa gel desinfetante ou álcool, melhor. O primeiro momento para desinfetar as mãos deve ser ao entrar no carro para ir às compras.

Se espirrar e tossir, faça-o no antebraço e não perto dos alimentos, se possível evite falar perto dos produtos expostos também. Para abrir um saco de plástico, não lamba o dedo, opte por fazer fricção com as mãos que ele irá abrir na mesma. Ao chegar a casa , lave as mãos, coloque os alimentos numa superfície desinfetada e lave-os antes de consumir.

Numa outra nota, é importante salientar que ainda não são conhecidos os comportamentos totais deste coronavírus, sendo que nos outros, não há contaminação por ingestão alimentar e nada prova que a COVID-19 seja diferente. No entanto e como ainda há muitos factos desconhecidos, os especialistas alertam os consumidores para darem preferência a alimentos cozinhados e evitar produtos crus.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário