Tecido Empresarial Turismo

Nisa na rota de Santiago: uma experiência ímpar nos caminhos de peregrinação

Entre a planície e a serra, o concelho de Nisa recebe os peregrinos do Caminho Nascente de Santiago com orgulho da sua identidade e regozijo na paisagem que é sua e que dá alento à peregrinação, perpetuando uma paixão que os faz regressar a este território ímpar.

O Caminho de Santiago que atravessa o concelho de Nisa, designado de Caminho Nascente ou Via Portugal Nascente, está marcado com a tradicional seta amarela ao longo de 35,7 km que vai desde Alpalhão, passando por Nisa e Pé da Serra até ao Rio Tejo.

O percurso, no concelho de Nisa, está imbuído de história, património e paisagens únicas para deleite dos peregrinos que se aventuram na árdua tarefa de concretizar este caminho da fé distraindo-os das vicissitudes e agruras que o Caminho contém, vinculando-se à verdadeira razão que os leva a S. Tiago.

Por veredas, pontes, pontões e calçada medieval traçados pelos nossos ancestrais os peregrinos têm oportunidade de encontrar ao longo do percurso elementos arquitetónicos únicos e diferenciadores constituídos por capelas, igrejas, fontes, cruzeiros e castelos de entre os quais salientamos a Igreja da Misericórdia e a Igreja Matriz, em Alpalhão; a Capela de Santo António, a Fonte da Cruz, a Cruz das Almas, a Igreja do Espírito Santo, a Capela do Calvário, a Porta da Vila, a Igreja Matriz, a Fonte do Frade, a Igreja da Misericórdia, os Paços do Concelho, as Portas de Montalvão, em Nisa, complementado por outros locais de culto como a Ermida de S. Lourenço, a Capela de Nossa Senhora da Graça.

A singularidade deste caminho, em território nisense, é igualmente apaixonante porque se trata de uma zona de transição natural entre a planície e a serra, calcorreada num percurso em que as ribeiras se ultrapassam através de poldras de granito, existentes para este efeito, na Ribeira do Figueiró ou na Ribeira de Nisa, e os sons da Natureza são dignos de apreciação ao passar na Vereda da Sardinheira, nas Lameiras do Santo António ou no Porto das Carretas, ou em aproximação ao Rio Tejo.

De marca única é a imponência da Serra de S. Miguel, que os peregrinos atravessam pela sua encosta em direção ao Monumento Natural das Portas de Ródão, encerrando um percurso, no concelho de Nisa, com identificação cuidada que permite uma travessia inolvidável em segurança e com a complacência das gentes deste território que tão bem sabem receber.

Sobre este autor

INcorporate

Adicionar Comentário

Escrever comentário