Empreendedorismo Turismo

Alvaiázere: segurança, tempo e tranquilidade no Caminho

Rumo a Santiago, a caminhada passa também pela capital do chícharo. Falamos de Alvaiázere, um concelho do norte do distrito de Leiria. O sossego deste caminho é um convite à descoberta do património paisagístico, natural e cultural da região.

O Caminho de Santiago atravessa o concelho de sul a norte numa extensão total de 15 Km, sendo que a estadia em Alvaiázere constitui a sexta etapa do Caminho Português Central.

Alvaiázere tem um notável património natural, sendo que o percurso do Caminho está integrado na mancha do concelho que integra a Rede Natura 2000. Olivais milenares, pontuados por parcelas de vinhas velhas que constituem atividades agrícolas neste território desde a ancestralidade; a flora autóctone com um sem fim de ervas aromáticas, orquídeas selvagens ou bosques de carvalho-cerquinho, cuja mancha, em Alvaiázere, se assume como a maior e mais bem preservada da Europa; a paisagem cársica, com a Serra de Alvaiázere a impor-se (ponto mais alto do maciço de Sicó), como cenário encorajador para a caminhada exigente, mas não menos prazerosa.

Durante o percurso o peregrino passa em diversos lugares, pictóricos e pitorescos, pela sua identidade: a Quinta da Cortiça, no lugar que lhe dá o nome, a pedra calcária da calçada, do muro de pedra seca ou de alguns edifícios imemoriais, em Outeirinho ou Feteiras. Em Alvaiázere, sede do concelho, se o cansaço não se apoderar da vontade, recomenda-se uma visita ao Museu Municipal, ou simplesmente desfrutar do acolhedor centro urbano da vila sede de concelho.

Alvaiázere, fruto da sua localização geográfica central, tem sido, sobretudo, um local de passagem e de encontros. Há registos e vestígios de que algumas das mais importantes vias de comunicação da história do país passavam em território Alvaiazerense. O próprio Caminho passa junto a um troço da antiga estrada romana que constituía uma variante à ligação entre Sellium (Tomar) e Conímbriga, junto ao lugar de Ramalhal. É também próximo desta aldeia que se pode visitar o complexo megalítico do Ramalhal.

Para pernoitar o caminheiro pode optar pela Quinta da Cortiça, que possui um agradável espaço exterior, é composto por beliches, zona de banhos e uma cozinha com espaço de lazer. Já na vila de Alvaiázere, há dois estabelecimentos que apresentam opções de estadia vocacionadas para o peregrino: o alojamento local “O Brás” e a Albergaria Pinheiros. Para além destes, há outros alojamentos locais, que se situam na proximidade do Caminho e que também podem constituir excelentes opções.

Dar nota, ainda, que o comércio local e os restaurantes têm vindo a vocacionar a sua oferta para este público, pelo que o concelho de Alvaiázere vai, certamente, receber com elevada hospitalidade os peregrinos de Santiago, depositando nestes a vontade de o revisitar.