Destaque Turismo

História, praia, rio e gastronomia – Castro Marim convida a ficar

Francisco Amaral é o presidente de Castro Marim e também o atual presidente da Eurocidade do Guadiana. Foi nas suas palavras que a IN foi conhecer Castro Marim e a importância deste projeto que une três municípios num só destino.

Castro Marim é a antiga a sede da Ordem de Cristo, criada para substituir a Ordem dos templários, em 1319. Quem sobe ao Castelo de Castro Marim vê de um lado o mar e de outro as formas redondas de montes que se estendem até ao horizonte. O imponente castelo medieval, de frente para a espanhola Ayamonte, foi erguido por Dom Afonso III (século XIII) e fortificado por Dom Dinis. Aqui realiza-se uma das mais conceituadas feiras medievais do país. Homens armados, saltimbancos, comilões, artesãos e recriações históricas. Tudo se mistura entre as muralhas do Castelo Medieval de Castro Marim e os espanhóis invadem mesmo Portugal por cinco dias (da última semana do mês de
agosto), para visitar esta Feira.

A história e o Castelo Medieval de Castro Marim, que é uma das marcas do Algarve, são apenas um dos produtos turísticos da Eurocidade do Guadiana que inclui os municípios de Vila Real de Santo António e de Ayamonte. Este projeto é recente, mas tem vindo a consolidar-se. “No fundo resolvemos dar as mãos para lutar pelo maior desenvolvimento desta região. Acaba por ser uma zona central se tivermos em conta os aeroportos de Sevilha e de Faro. No fundo achamos que será mais fácil comunicar a uma só voz e com um produto diferenciado que é a Eurocidade do Guadiana”, explica o presidente de Castro Marim e da Eurocidade do Guadiana, Francisco Amaral.

O rio Guadiana é o elemento de união desta Eurocidade, a única a sul do país. “Este rio é tão ou mais belo que o rio Douro, só falta começar a ser devidamente explorado”, sublinha Francisco Amaral. “Recentemente a Eurocidade do Guadiana inaugurou um percurso de barco que percorre alguns dos encantos desta região, é uma hora e meia de uma
experiência única”. É precisamente na paisagem serena das margens do Guadiana, onde vicejam pomares e hortas. Facetas de um concelho que se estende do mar até ao interior, tendo um rio como fronteira.

O Guadiana corre ali ao lado e nas suas margens multiplicam-se as formas geométricas onde se encontram as salinas. Alias, Castro Marim é uma região DOP (Denominação de Origem Protegida) no que diz respeito ao que, por ali dizem, ser o melhor sal do mundo. A produção de sal é um dos ex-libris deste município, que muito se tem empenhado, ao longo dos últimos anos, em ações diversas para a atividade salineira. De volta ao caminho, dentro de muralhas, na antiga igreja de Santa Maria, aprende-se sobre o passado da vila algarvia nos tempos em que se chamava Baesuris e era o grande porto da região, com ligações comerciais às praças mediterrânicas. Mas, no contexto da Eurocidade do Guadiana. Castro Marim não tem apenas história para oferecer. O concelho possui um vasto património natural, desde a serra ao litoral, entre paisagens protegidas, zonas balneares de excelente qualidade, ribeiras e albufeiras, e com elevado potencial ambiental e ecológico. Estas paisagens são o habitat de espécies próprias e fazem deste território um destino privilegiado para o turismo da Natureza, nomeadamente os percursos pedestres e birdwatching.

De forma a valorizar todo o território e as suas mais valias naturais, Francisco Amaral destacou a concretização do Centro de Atividades Náuticas da Barragem de Odeleite. “Não tenho dúvidas que essa freguesia vai ser muito dinamizada com esta obra”, refere. Este projeto integra uma aposta no turismo e na aposta da região mais interior do concelho. Este Centro de Atividades Náuticas vai ser composto por uma praia fluvial com zonas verdes, piscinas
flutuantes onde se desenvolvem atividades de canoagem, vela, pesca desportiva e um circuito de triatlo. “É uma conquista para o presente e futuro da população de Odeleite, que vem potenciar o turismo que já existe nesta zona muito procurada pela gastronomia e pela sua paisagem”, acrescenta o presidente.

Das praias à gastronomia, Castro Marim tem muito para se descobrir. “Aqui encontram-se praias quase virgens, com a grande vantagem de haver segurança e tranquilidade”, afirmou Francisco Amaral anunciando que em breve, a gastronomia mediterrânia irá ter uma fusão nesta região através de um roteiro de tapas e petiscos, unindo Portugal e Espanha à mesa.

Sobre este autor

INcorporate

Adicionar Comentário

Escrever comentário