Ciência e Tecnologia Cultura | Património Turismo

Aplicação para “Conhecer Almeida” através de realidade aumentada

A estrela fortificada que dá forma a Almeida é o ícone deste território beirão. A fortificação começou a ser construída em 1644 e é um dos melhores exemplos de fortaleza regular abaluartada em Portugal. Regular porque é em forma de estrela quase perfeita, tendo seis baluartes e seis revelins. Este é apenas um dos muitos detalhes que pode ficar a conhecer numa visita à praça-forte. E agora com uma novidade tecnológica que se alia ao conteúdo histórico – uma aplicação que o convida a “conhecer Almeida” com recurso à realidade aumentada.

Embora tendo como principal missão estudar, documentar, conservar e divulgar as suas coleções, cumpre ao Museu Histórico e Militar de Almeida (MHMA) contextualizar de forma clara, rigorosa e cativante a Fortificação de Almeida encarando-a como um dos objetos principais da sua razão de ser.

A app “Conhecer Almeida”, para a qual o MHMA contribuiu na elaboração dos seus conteúdos, cenas e objetos em presença, permite fazer uma visita guiada por 25 pontos de interesse, com recurso a um sistema de contextualização que permite enviar conteúdo (Texto, Imagem, Vídeo ou Áudio) em função da localização do utilizador. Este sistema recorre a coordenadas GPS para reconhecer esta locação e associar o respetivo conteúdo. O utilizador de acordo com o seu perfil pode, autonomamente, usufruir de experiências nos vários lugares monumentos e objetos correlacionados com os entornos, arquiteturas e usos. Possui a funcionalidade de georreferenciação, realidade aumentada e virtual, som e vídeo 3D, gamificação e visitas inclusivas.

A missão principal da app “Conhecer Almeida” é oferecer a oportunidade da descoberta dialogante em pontos de interesse selecionados quer pela sua história, arquitetura, importância formal e imaterial e/ou singularidade. Isto tendo por base uma tecnologia que guia o visitante de uma forma totalmente imersiva e interativa, numa visita a Almeida, edifícios principais e atributos da Fortificação.

“Conhecer Almeida” para um museu fora de portas

De acordo com a coleção que o MHMA encerra e dada a necessidade de enquadrar os objetos no contexto real a app possibilita uma descoberta desafiadora, que permite transformar os edifícios e lugares em objetos dialogantes, desenvolvendo um discurso de valorização patrimonial em conformidade com o entendimento do conceito de HERITAGE EXPERIENCE e SMART VISITS. Por outro lado, o contexto e os entornos autênticos, dos lugares selecionados permite o desenrolar de narrativas históricas e de personagens. A interatividade e o discurso tecnológico possibilitarão aos espaços afirmar a sua vocação enquanto marco nas experiências culturais em Almeida assumindo uma faceta de espaços acessíveis entendíveis por um público diversificado. Através dela o visitante irá aperceber-se da realidade viva da Praça-Forte enquanto máquina de Guerra bem como do núcleo urbano, mutável consoante a época, exigências defensivas, necessidades e a função, orientado a perceção das diferentes funcionalidades dos edifícios e componentes da fortaleza: dos quartéis saem soldados das casernas, nas Portas rendes e a Guarda, nas Guaritas estão sentinelas, nos baluartes os canhões dão sentido aos merlões e canhoneiras, o castelo e paiol ganharam vida e alma, das casas brasonadas saem homens e damas ilustres. Ou seja, a app permite vivenciar toda uma panóplia de personagens que desmaterializa e desmistifica desvendando as realidades do passado e suas funções, o que permite compreender o presente para preservar no futuro.

Salienta-se que o recurso à realidade aumentada possibilita perceber e recriar situações, acontecimentos e personagens de outros tempos. Assim como adquirir novos dados, informações relativamente à construção, podendo assim complementar-se e contextualizar-se com legendas, imagens, reconstituições em 3D e vídeos o que está a visitar fisicamente, tendo-se como exemplo o castelo onde elementos virtuais se sobrepõem à nossa visão da realidade, ou o convento do Loreto, edifício já desaparecido, que pode agora revisitar-se. Por outro lado, a voz off e menus de apoio, em todos os pontos, complementa a utilidade da app.

O visitante a partir da app, será capaz de compreender a razão de ser de edifícios espaços e equipamentos e a vida na Fortificação desde a Guerra à Estrela de Paz. Há que ter Alma até Almeida, e ver a Alma que Almeida tem.

A aplicação esteve em destaque nos prémios APOM (Associação Portuguesa de Museologia) arrecadando um prémio na categoria de Aplicação e Gestão Multimédia. A app “Conhecer Almeida” tem como promotor o Município de Almeida e como parceiros a Comunidade Rural Digital e Interreg.

Para uma mais completa visita à praça-forte pode ainda passar no museu histórico Militar e ver as histórias que ele tem para contar.

Museu Histórico-Militar de Almeida aberto ao público desde 2009

O Museu Histórico-Militar de Almeida encontra-se aberto ao público desde 30 de agosto de 2009. É tutelado pelo Município e resultou de um trabalho conjunto entre a Câmara Municipal e o Exército Português através da Direção da História e Cultura Militar e do Museu Militar de Lisboa. Localizado no maior baluarte da Praça, o de S. João de Deus, um dos mais singulares de toda a fortaleza. O elevado valor projetual do contentor deve-se ao seu programa construtivo de cerca de 2 500 m2 abarcando no seu interior vinte compartimentos abobadados, ladeando um corredor de acesso e um pátio central na História que encerra, nos sues mais de três séculos de existência.

Insere-se na tipologia de “Museus Históricos”: é um museu monográfico de temática militar, dividido por núcleos de índole cronológica, abarcando uma linha temporal que se designa de “Origens” até à “I Guerra Mundial”, sendo que em cada sala/cronologia é particularizado o caso de Almeida. A sua missão prende-se, no essencial, com o estudo, divulgação e salvaguarda do património histórico e militar das coleções que incorpora e do sítio e da Praça de Almeida, promovendo simultaneamente novas abordagens através das ações que desenvolve, fomentando o interesse e a curiosidade sobre táticas de guerra e motivando à compreensão do significado da história militar relacionada com as diferentes arquiteturas militares e a armaria.

Sobre este autor

Inês Dias

Adicionar Comentário

Escrever comentário