Cultura | Património Turismo

Querença, Tôr e Benafim: a riqueza natural do interior algarvio

A riqueza natural e as tradições são o grande cartão-de-visita da União de Freguesias de Querença, Tôr e Benafim. À entrada da mais jovem freguesia do Concelho de Loulé é notável a tipicidade das suas aldeias, pela sua gente afável, pelas suas belezas naturais, pelos costumes e pelas potencialidades de um turismo ligado à natureza, à gastronomia e à cultura popular.

Conhecidos por um património natural rico, a região do interior do Algarve tem alguns locais de passagem obrigatória para quem os visita. “Em termos de património de paisagem natural temos as duas únicas paisagens protegidas do interior do concelho de Loulé, a Fonte da Benémola e a Rocha da Pena. A fonte da Benémola localiza-se mesmo aqui entre Querença e Tôr, a Rocha da Pena apanha a parte de Benafim e a freguesia de Salir”, conta-nos Margarida Correia, presidente da junta de freguesia. Tôr tem uma enorme riqueza subterrânea ao estar situada sobre um dos maiores aquíferos da Europa e é um dos principais abastecedores de água à cidade de Loulé.

Os percursos pedestres, parte integrante da riqueza cultural da freguesia, permitem aos turistas e aos amantes da caminhada e do desporto, conhecer os principais pontos de interesse da região. Um desses percursos é direcionado para as fontes, um dos maiores tesouros de Querença: “estamos numa zona em que a água era uma riqueza muito integrante no território e havia uma atividade agrícola muito ligada às questões da rega.

A atual conjuntura económica e social leva a que o trabalho da junta de freguesia junto da população seja imprescindível: “há um apoio da junta permanente à população. Temos de ter essa vertente social, sempre de mãos dadas com os Serviços da Ação Social da Câmara Municipal de Loulé e Segurança Social, explica a Presidente. A Freguesia conta com três IPSS, que têm várias respostas sociais ligadas à população idosa e infância, sendo estas as maiores entidades empregadoras da Freguesia. Tem também três escolas, com Pré-Escolar e Primeiro Ciclo.

Um dos maiores problemas é a falta de habitação, que tem levado ao afastamento de jovens na região. Margarida Correia deixa o recado: “é preciso fixar pessoas no território.”

Esta é também uma freguesia de festas, começando em janeiro com a festa em honra de São Luís, mais conhecida pela Festas das Chouriças: “é uma festa que para além do cariz religioso engloba a parte cultural e gastronómica.” Em Tôr destaca-se a festa da padroeira, Santa Rita, e em Benafim, a festa em honra da padroeira Nossa Senhora da Glória.

Maio é o mês da Trail Rota da Água, a caminhada que vai já na sua 8ª edição, traz à região pessoas de todo o país. A freguesia é também palco de passagem do Alut (Algarviana Ultra Trail) a prova de trail running mais longa do país, em que a entidade organizadora tem sede em Querença, ATR – Associação de Trail do Algarve. Numa organização da Fundação Manuel Viegas Guerreiro, entidade de extrema importância a nível Cultural e Científico, temos o Festival Literário Internacional de Querença – FLIQ.

A junta de freguesia tem-se destacado também pelo seu trabalho a nível cultural. “Organizamos o encontro de artistas da União de Freguesias, que já fazemos há dois anos. No primeiro ano realizou-se em Querença, no ano a seguir foi feito em Tôr e o próximo gostaríamos de fazer em Benafim. Reunimos artistas que nunca tinham subido ao palco, fizemos uma brochura com a biografia de cada um”, explicou Margarida Correia.

Para o Natal a Presidente levanta o véu de algumas das tradições: “temos a visita do pai natal com a Companhia de Teatro – Ao Luar Teatro, sediada no interior do concelho. A junta de freguesia tem um protocolo com essa entidade, temos oficinas de teatro gratuitas nas nossas três escolas, e no âmbito desse protocolo fazemos a visita do pai natal às três escolas e lares da freguesia. Para além disso, este ano, desafiados pela Associação que gere a IPSS de Benafim organizamos um concurso de presépios.”

A Freguesia conta a nível económico com duas entidades de extrema relevância, a Quinta da Tôr, onde se produz o afamado vinho da Quinta da Tôr e a Quinta do Freixo, uma das sociedades agrícolas de maior importância da região, tendo várias vertentes ligadas ao Agroturismo e transformação de produtos e produção de ovinos e seus derivados.

A produção de frutos secos tem também uma importância significativa na Freguesia, com destaque para a produção de alfarroba. Conta também com um conjunto de produtores de hortícolas, com produções de pequena escala.

Uma das prioridades do atual executivo é preservar o património: “a junta tem de preservar o que temos e conservar o património existente, isso é o fundamental. A ideia é continuar o trabalho de reabilitação daquilo que temos. Por exemplo é a junta que pinta a igreja e que faz as obras de conservação. Melhorar a rede rodoviária dos caminhos rurais, que necessita periodicamente de manutenção, é outra das prioridades. Assim como a recuperação dos caminhos pedonais: “temos a ambição de os recuperar pois são caminhos ancestrais e que devem ter um registo de salvaguarda.”

A freguesia tem ainda um pequeno projeto que passa por colocar três baloiços panorâmicos, distribuídos por Querença, Tôr e Benafim. “Eu costumo dizer que somos uma mãe com três filhos, tudo o que fazemos num sítio temos de fazer no outro.” A Presidente deixa o convite a todos os que os queiram visitar: “o Algarve é muito mais do que sol e praia. Venham ao interior conhecer os produtos, a gastronomia e a riqueza natural.”

Sobre este autor

Sara Dâmaso

Adicionar Comentário

Escrever comentário