Cultura | Património Turismo

“Todos temos São Sebastião no coração.”

Apenas há dois meses como presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, em Loulé, Analídio Ponte conta-nos, em entrevista, as principais caraterísticas desta freguesia e os grandes projetos e ideias que tem em mente. É notório o orgulho do autarca na sua terra e deixa-lhe o convite para que se encante com S. Sebastião.

O território está dividido em duas partes completamente antagónicas, uma pequena parte é urbana e a sua maioria é rural. Os habitantes encontram-se maioritariamente fora da cidade e estão um pouco dispersos pela freguesia, o que dificulta o trabalho da Autarquia no que toca a abastecimento de água, saneamento e rede viária.

Uma das caraterísticas de S. Sebastião é a produção de Alfarroba, uma cultura que tem crescido exponencialmente, tanto em número de plantações como também no preço de venda. Nesta freguesia pode encontrar as zonas de Megalapiás, que são formações geológicas caraterísticas em locais de origem calcária e raras em todo o mundo. Com a visita destes locais pode aproveitar para percorrer os percursos pedonais existentes e maravilhar-se com a natureza que o rodeia.

Relativamente aos grandes pontos turísticos que não pode deixar de visitar, estes são de grande valor religioso e de uma beleza estonteante. Para começar, sugerimos que visite a Mãe Soberana, ou seja, a capela da Nossa Senhora da Piedade, que conta também com um santuário e fica no cimo de um outeiro. O que dá a quem a visita uma vista privilegiada da cidade. A antiga capela é do século XVI, já o atual santuário foi inaugurado em 1994 e é lá que se realiza a maior festa religiosa a sul de Fátima. Pode também visitar o Castelo de Loulé, cuja construção foi iniciada pelos árabes após a conquista do local no século VIII, que representa um ponto histórico da freguesia e da cidade algarvia. Alberga o Museu Municipal de Arqueologia (onde está exposto um exemplar do crânio do anfíbio Metoposaurus Algarvensis, descoberto na Penina – Loulé há cerca de 227 milhões de anos) e a cozinha tradicional algarvia. Visite ainda a Igreja de São Francisco, um edifício modesto que apresenta um campanário com três sinos e uma cúpula renascentista. Não muito longe desta fica o interessante Polo Museológico dos Frutos Secos.

A freguesia conta com grandes festividades e segundo o presidente “a maior festa é a Mãe Soberana, que atrai milhares de pessoas, de vários pontos do país. Durante os dias da festa, há cerimónias e eventos pela cidade. O ponto alto ocorre 15 dias depois do domingo de Páscoa, quando a imagem regressa à sua ermida transportada pelos “Homens do Andor”. Engana-se quem pensa que ficam por aqui, cantam-se ainda as Janeiras (algo que parou por causa da pandemia) e a freguesia conta com um rancho folclórico apadrinhado pela Junta. Nesta época natalícia também pode visitar as pequenas Aldeias Natal do agrado da pequenada.

São Sebastião é muito forte em termos industriais e em atividades económicas, não esquecendo a sua saborosa oferta gastronómica. “Além de uma parte da zona industrial estar localizada na nossa freguesia, desde o ano passado que temos aqui um estúdio de cinema, instalado na antiga fábrica de cerveja da Unicer e já foram rodados alguns filmes. É um investimento de cerca de 60 milhões de Euros por parte de um grupo inglês” adianta o presidente.

Como vê, são só pontos positivos para conhecer um Algarve mais rural e tranquilo, não descurando o sol e a praia.

Sobre este autor

Sara Dâmaso

Adicionar Comentário

Escrever comentário