Mundo Empresarial

Cooperação e sustentabilidade

Cumprir a responsabilidade social para com os parceiros é o lema da Cooperativa Agrícola de Citricultores do Algarve, C. R. L. (CACIAL). A relação sustentável com produtores e clientes garante uma cooperação frutuosa, de longa duração, assente num compromisso de sustentabilidade social, ambiental e económica. José Oliveira, Presidente do Conselho de Administração, Horácio Ferreira, Diretor Geral e Ilídio Silva são o rosto da associação.

“A laranja da Cacial é a melhor laranja do mundo”, é desta forma que José Oliveira, começa por descrever o citrino do Algarve. Com mais de 50 anos no mercado, a criação da Cooperativa pretendeu aglutinar a produção, e faze-la render nos mercados de destino.” Na altura era a única cooperativa que fazia um produto já normalizado, dentro daquilo que era a norma da Europa. Os citrinos que aqui se empacotavam, tinham tanta possibilidade de ir para Lisboa, para o Porto, portanto tanto para o mercado interno como para o mercado externo.” Hoje, a Cooperativa comercializa 70% para o mercado interno e 30% para o mercado externo.

A associação conta com 40 associados e 120 produtores. “Temos associados, produtores em nome individual, que nos entregam a fruta como se de sócios se tratassem e produtores a quem nós compramos a fruta na árvore.” O que lhes permite fazer assistência técnica a todos os produtores que comercializam os seus citrinos. “Damos assistência técnica, por obrigação, por segurança e por filosofia, aos 100% dos produtores que connosco trabalham.” Um trabalho que só é possível graças à dedicação de toda a equipa. “A administração da casa acredita nos operacionais que tem, e conseguimos ter aqui uma dinâmica que não é usual encontrar-se nas cooperativas. “Os pomares de citrinos encontram-se distribuídos pelos concelhos de Faro, Loulé, Albufeira, Silves, Tavira e Olhão.

Para dar resposta às exigências do mercado interno e externo, a Cacial tem uma produção 100 % integrada, e optou por certificar a sua produção de acordo com as exigências dos vários clientes designadamente Globalg.a.p, Produção Integrada, I.G.P., Clube Produtores Continente, Vida Auchan e Programa Origens.

Sempre a inovar e já de olhos postos no futuro, a cooperativa de citrinos pretende ampliar a área das instalações, de modo a aumentar a capacidade de laboração e preparar-se para o mercado futuro. “Para dar a resposta perfeita temos de ter condições, queremos uma área produtiva com mais produção, com novos métodos de produção, com novas condições de armazenamento, com novas condições de trabalhar os produtos, oferecendo mais garantias aos clientes e melhores condições de trabalho.”

Sobre este autor

João Malainho II

Adicionar Comentário

Escrever comentário