Turismo

As maravilhas d’Avó Luisa

Inaugurada em 1938, a Confeitaria São Bento é uma das mais antiga casas de doces regionais de Santo Tirso e aqui as tentações, de inspiração divina respondem pelo nome de tartes de S. Bento. Levados pelo doce do sucesso o negócio expandiu-se a Vila Nova de Famalicão, com o nome de Doces d’Avó Luísa.

Na verdade, todos os doces da confeitaria S. Bento são preparados pela arte da “Avó Luísa” que na verdade é Luísa Pelayo. Mulher de paixões, partilha do conhecimento familiar na arte pasteleira. “Tudo começou na minha bisavó”, começa a gerente por contar. As tradições familiares criaram as raízes de pasteleiros de sucesso, entre eles, claro está, Luísa Pelayo. A sua simpatia é cativante e demonstra com clareza que é apaixonada por aquilo que faz.

Luísa, juntamente com os filhos, assumiu a gerência da confeitaria S. Bento em 2016 herdando também as receitas de uma casa com mais de 80 anos. Hoje dá continuidade ao legado de António Costa, o criador da receita das tartes de S. Bento.

“São aquelas brancas ali em cima”, anuncia Luísa enquanto aponta para as tartes de S. bento expostas na vitrine da confeitaria. Toda a pastelaria é produzida de forma artesanal na própria confeitaria. As mãos da “Avó Luísa” escondem os segredos por detrás da confeção destas deliciosas tartes, mas também dos jesuítas, dos limonetes e de outras iguarias ali concebidas com primazia.

Sem revelar os segredos sublinha a importância da utilização de produtos de qualidade e também da criatividade: “Gosto de criar e não gosto de fazer sempre a mesma coisa. Até mesmo nos bolos, que fazemos por encomenda, prefiro usar a imaginação para os criar. A partir deste lado criativo pode-se fazer uma infinidade de coisas, por isso não está descartado que venha a surgir uma nova especialidade da casa”. Conventuais ou não, tradicionais ou adaptações, certo é que as especialidades de Luísa Pelayo vão conquistando paladares a quem por ali passa.

O espaço no centro de Santo Tirso é aconchegante e com muita luz. O ambiente que tem um ar acolhedor abraça quem visita o concelho. Luísa destaca que o museu de esculturas, espalhado por vários jardins da cidade deu uma nova cor à cidade, e tem sido uma mais valia para o crescente turismo da região. Sendo certo que o Mosteiro de São Bento é o ex-libiris da cidade, existe entre as tradições e a história tirsense a presença da confeitaria de S. Bento. Trata-se da preservação da arte gastronómica da região o que significa que a prova das tartes de S. Bento são uma experiencia quase museológica. A passagem por ali, é portanto, obrigatória.

Se é certo que estes espaços são as companhias matinais de muitos portugueses, a confeitaria S. Bento tem se adaptado para ser mais que um local para se tomar o café da manhã ou o lanche. “Este espaço dá o bom dia às pessoas, mas não só. Também temos um menu de almoço com uma refeição ligeira. Depois temos a promoção diária da promoção de um pastel com um café que faz parte da divulgação das nossas especialidades. Para que as pessoas conheçam, têm de experimentar”, explicou Luísa Pelayo.
Todas as criações da confeitaria S. Bento são carimbadas com a marca “Doces d’Avó Luísa”, o mesmo nome que batizou o segundo estabelecimento desta confeitaria, em Vila Nova de Famalicão.

Confeitaria Doces D’Avó Luísa abre em Vila Nova de Famalicão
O sucesso da confeitaria S. Bento é notório, a casa faz já parte da própria identidade da cidade e do quotidiano dos Tirsenses. A ambição natural em levar mais além as iguarias desta confeitaria levaram a que Luísa Pelayo e os seus filhos concretizassem a aposta em criar um segundo estabelecimento. Este localiza-se em Vila Nova de Famalicão e apesar da recente abertura tem vindo a conquistar a região. “Por agora queremos consolidar a nossa presença, é uma nova loja, onde ninguém nos conhece, ao contrário da realidade da loja de Santo Tirso”, ressalvou a Luísa.

O novo espaço é mais amplo e com uma proposta mais sofisticada, no entanto a pastelaria é a mesma, até porque a confeção vem todas as manhãs de Santo Tirso. Apesar da roupagem mais moderna, a identidade é a mesma, e isso é o que tem feito o sucesso dos Doces d’Avó Luísa: “Continuamos a fazer o nosso caminho sem nos desvirtuarmos da quilo que somos. Teremos sempre a nossa identidade, caso contrário seriamos apenas mais uma confeitaria e isso seria um erro. Queremos continua a fazer o que sabemos e como sabemos”, concluiu Luísa Pelayo.

Sobre este autor

gentegiraein

Adicionar Comentário

Escrever comentário