Empreendedorismo Investimento

Um trabalho de pessoas para pessoas

Com mais de 200 imóveis transacionados em apenas cinco anos, Sérgio Silva Pereira é um rosto que garante confiança e seriedade no que respeita a investimentos imobiliários. Agente na Remax Pro, Sérgio Silva Pereira é responsável por uma equipa de três elementos com capacidade para dar resposta ao nível da angariação, venda, arrendamento e projeto chave na mão.

Antes de ser agente imobiliário, Sérgio Silva Pereira seguiu um percurso ligado à área da construção e da comercialização de materiais de construção, que começou com apenas 20 anos de idade. “Nessa fase da minha juventude, ainda a estudar fui convidado por um professor meu para o ajudar na sua empresa, na venda de materiais de Construção. Nessa altura ganhei gosto pela vertente comercial e por trabalhar num sistema comissionista. Ao fim de dois anos fui convidado para ficar à frente do departamento comercial dessa empresa e assim foi. Aos 25 dei outro passo em frente quando abri a minha própria empresa de raiz, de importação e exportação de pedra natural”, introduz desta forma Sérgio Silva Pereira, numa entrevista à nossa revista.

Com várias obras de referência, nomeadamente os Fóruns Aveiro, Montijo e Coimbra, várias dependências bancárias e edifícios de habitação o empresário abriria uma segunda empresa em Vigo, no mesmo segmento, até que por força da crise na construção, uma empresa foi encerrada e outra vendida em 2010. Os anos seguintes foram de interregno até que se abriram as portas do mundo imobiliário, iniciando-se um período de sucesso no ramo, que se manteria até aos dias de hoje.

Sérgio Silva Pereira esclarece que tudo começou com “um convite de um banco para fazer avaliação imobiliária industrial, há cerca de oito anos, sendo que na altura a banca tinha vários ativos imobiliários em dação para avaliar e posteriormente escoar. Começou a haver imóveis na banca e surgiram várias oportunidades de negócio relativamente na transação imobiliária. Ao fim de algum tempo recebi um convite da Remax e decidi conhecer o projeto da empresa”.

“Olho muito a quem me confia o seu imóvel”

Convidado para ingressar numa das maiores redes imobiliárias do planeta, Sérgio Silva Pereira iniciou a sua formação para agente na Remax Foz, em maio de 2013, no entanto seria na Remax Pro, no fim desse ano, que iniciaria funções, e se manteria em atividade até ao dia de hoje. Sobre a Remax, o agente confessa que “se encaixou com facilidade naquilo que é o conceito da Remax e a partir daí comecei a aplicar o meu trabalho dentro do sistema desta rede”.

Importa salientar que uma das principais fatias do volume de negócios de Sérgio Silva Pereira são os imóveis industriais, um nicho de mercado pouco explorado e que se tem mostrado bastante rentável ao longo dos anos.

Nos últimos anos com o mercado a crescer no Grande Porto, o mercado de compradores ganhou maior protagonismo. O mercado vende de forma mais rápida e necessita de menos tempo. No entanto como a angariação sempre foi o meu foco principal, ganhou maior corpo e refletiu-se em maior volume de negócios. “Em 2014, 2015 ainda não sentíamos isto, no entanto a partir de 2016 dominar e ter stock de angariação tornou-se fundamental na execução do nosso trabalho. As pessoas entregavam-nos as casa para que as ajudássemos a vender mais rápido e melhor. Olho muito a quem me confia o seu imóvel pela primeira vez, para quem é proprietário e me entrega a sua chave. Hoje, continuo a trabalhar mais a angariação que compradores, tendo sempre em carteira cerca de 80, 90 imóveis para vender”.

Uma estratégia adotada por Sérgio Silva Pereira que merece ser referenciada passa pelos negócios com investidores. Aproveitando o know-how no ramo da construção, o agente propõe um investimento, faz o estudo de viabilidade, propõe o projeto de arquitetura, análise de custos e orçamento, vendendo um projeto chave na mão, começando no terreno para a edificação, com projeto aprovado. “No final fico com uma posição privilegiada, quer de conhecimento do produto, quer na comercialização e necessidades do cliente”, garante.

Com uma equipa de três elementos, 2020 promete ser um ano de viragem em termos de volume de negócios. “Tenho três condomínios de média dimensão que vão entrar no mercado em exclusivo. Eu e a minha equipa vamos ter cerca de 120 casas para vender. Foi um trabalho de três, quatro anos, que muitas vezes não se vê. Um trabalho de resiliência, de semear, para depois colher”.