Turismo

Onda Colossal: O renascer de tradições

A máxima de que tradição já não é o que era, aqui não se aplica. A Onda Colossal, ao leme de Luís Soares, é uma empresa de turismo, em Aveiro, que tem no seu ADN o recuperar das tradições aveirenses.

O mar e a ria estão na génese de Aveiro desde há mil anos, os mesmos que a cidade tem de história. Ou não fosse esta uma cidade fundada sobre a produção de sal e comércio marítimo.

A Ria conquistou Aveiro tornando-se o seu coração. É o que identifica a cidade dando-lhe luz e vida, marcando ainda as tradições locais. É a Ria, um espelho de prata, que reflete a cor dos barcos moliceiros e das casas Arte Nova, que torna sedutor e único o encanto que paira em Aveiro.

Luís Soares viveu sempre a bordo… Ligado à pesca desde sempre, viu a oportunidade de utilizar os seus conhecimentos relativamente aos barcos e colmatar uma falha que havia na oferta turística da cidade: com o moliceiro e o mercantel na sua génese, estes eram quase inexistentes na Ria da cidade. E assim, com o apoio incondicional da sua esposa, Natália Soares, e tendo como seu braço direito a filha, Joana Soares, criou a Onda Colossal que navega pelos quatro canais da Ria, mas não só.

O segredo do sucesso? Conhecer a Ria como ninguém. Santa Joana, Alberto e Onda Colossal são as embarcações que pode encontrar, dois mercantéis e um moliceiro, respetivamente. Durante a viagem, que dura cerca de 45 minutos, poderá conhecer os segredos que os canais têm para oferecer. “Percorremos os quatro principais canais da cidade, levando os turistas a conhecer a zona da Arte Nova, as marinhas de sal, os antigos armazéns e sal e a zona do canal do Cojo, incluindo a Antiga Fábrica de Cerâmica”.

Luís, Natália e Joana são verdadeiros embaixadores da cidade. “Como empresa turística que somos, sentimos que está também na nossa génese aconselhar o turista sobre o que deve visitar e o que deve degostar em Aveiro. Não nos cingimos a leva-los a passear pela Ria. O nosso papel passa, indubitavelmente, por valorizar e dar a conhecer a cidade”.

Mas nem só de moliceiros e mercantéis se faz a Onda Colossal. Sob a retórica de fazer renascer as tradições aveirenses, a empresa de Luís Soares trouxe também ‘à vida’ a Marinha de sal da Noeirinha. “A reabilitação de uma marinha foi um projeto que tive sempre em mente. Depois de adquirir a marinha, foi necessário construi-la de raiz, pois estava tudo abandonado”, relembra.

Aqui, pode desfrutar do melhor que a natureza tem para lhe oferecer. Pode relaxar na Marinha, conhecer algumas das espécies de aves existentes em Aveiro no observatório ou mesmo dar um mergulho na piscina de água salgada e natural.

“Assim como a nossa zona de produção de sal, a piscina está diretamente ligada aos canais da Ria de Aveiro, sendo a sua água naturalmente renovada com as subidas e descidas da maré, usufruindo de uma água limpa e 100 por cento natural”.

Aqui, enquanto percorre a marinha, sempre na companhia de um marnoto, pode aprender um pouco mais sobre a história da Noeirinha, nomeadamente como é produzido o sal, quais as alfaias que os marnotos utilizam entre muitos outros factos curiosos sobre o sal sobre aveirense, considerado um dos melhores do mundo.

Numa visita a Aveiro, já sabe! Procure o Luís e a Joana e conheça tudo o que de melhor a ‘Veneza Portuguesa’ tem para lhe oferecer!

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário