Destaque Gastronomia

O Cosy mostra-nos a poesia que há na criação de uma refeição

Isabel Pereira Marques - Administradora do Restaurante Cosy

Distinto e requintado. O restaurante Cosy prepara-se para abrir portas com uma nova carta que promete preservar a qualidade a que nos tem acostumado. A ementa é eclética, do sushi aos pratos mais portugueses, com propostas de várias latitudes, uma verdadeira volta ao mundo sem sair da mesa. Isabel Pereira Marques é a empreendedora por de trás de um espaço distinto que, em cada serventia, conquista novos clientes.

Este tem sido um início de ano atípico, com a pandemia a trazer novos desafios à restauração. A proprietária do Cosy, Isabel Marques, não tem dúvida que o primeiro trimestre de 2021 trouxe novas exigências e uma grande mudança no paradigma nos negócios da restauração. “Estes foram verdadeiros tempos de adaptação”, começa por nos contar Isabel Pereira Marques, a proprietária do Cosy.

Privados das pessoas que enchiam a charmosa sala – inspirada nas caves francesas de Champagne -, o Cosy reinventou-se. Durante este início de ano, o restaurante continuou a confecionar os pratos que popularizaram o espaço, ainda que devidamente adaptados aos novos tempos, ou seja, preparados para serem usufruídos no conforto e segurança de casa. Esta foi também uma nova forma de comunicar e de conquistar os paladares de novos clientes. A presença em aplicações de entrega takeaway e o serviço de entrega ao domicílio próprio foi, considera a proprietária, uma oportunidade para “ganhar novos clientes que ainda não conheciam o restaurante”.

Aqui, no restaurante Cosy, localizado na Avenida Robert Smith, em Braga, desafiam-se os sentidos e acrescenta-se sempre algo a quem pensa que já provou tudo. A experiência é única, e mesmo que volte, viverá uma experiência nova, afinal há pratos que não se repetem. Na carta destaca-se o sushi, que praticamente dispensa apresentações. De corte e textura perfeitos o que o diferencia é algo bem simples. Cada um tem a sua receita, mas o que realmente faz a diferença é ser confecionado na hora e com os melhores produtos. Cada empratamento, sejam peças de sashimi, hossomaki, uramaki, gunkan, niguiri, temaki ou até combinados, é feito ao pormenor, com detalhes que enriquecem tanto a imagem como o sabor. Não é por acaso que tudo o que é confecionado no Cosy é tão reconhecido, a qualidade é a palavra de ordem para que depois de servido proporcione uma explosão de sabores. E, caso não seja apreciador de sushi, há bacalhau à chefe, ceviche, naco de picanha, naco de maminha e muito mais para experienciar e saborear.

Uma nova carta e a qualidade do costume

Para a reabertura de portas o Cosy renova-se com novos detalhes e algumas novidades para provar. Para dar resposta ao desejo de inovação, tanto no restaurante como no sushi, a equipa desenvolveu uma nova carta com criações que transparecem atenção à diversidade de produtos. Além disso, as medidas de higienização e as regras impostas pela DGS são cumpridas ao mínimo detalhe para que todos os clientes se sintam confiantes em voltar, vezes sem conta. Portanto, coloque em sentido os sentidos porque nesta casa há muito para conhecer e degustar.

De França para Portugal

Apenas com 13 meses de idade Isabel Marques foi viver para França, mas, ao fim de 51 anos, decidiu voltar às suas raízes. Durante os anos em Lyon, a proprietária do Cosy teve várias experiências profissionais. Entre esse percurso acabou por encarreirar na restauração, por circunstâncias a que insistimos em chamar acasos, ou destino. Em 2012 o regresso a Portugal começou a ser uma realidade cada vez mais presente, e foi desde esse momento que começou a dar forma ao restaurante Cosy, um conceito cheio de charme e identidade.

Ainda que a primeira forma de negócio fosse um espaço ao estilo de um pub francês, unindo o conceito de bar e de restaurante – com música sempre presente -, as condicionantes em encontrar o espaço ideal levaram a que a empresária moldasse a sua ideia de negócio, acabando assim por, em maio de 2013, abrir o Cosy, trazendo à cidade de Bracara Augusta um conceito cheio de charme e identidade. O restaurante começou com uma carta centrada apenas no sushi e depois com uma carta mais diversificada. “Temos de nos moldar aos tempos e às necessidades”, sublinhou a administradora.

Concentrada no seu ofício, Isabel é mulher de cultura, estudiosa, exigente e permanentemente atenta. Procura por isso o melhor produto, o melhor vinho e a melhor experiência. Todos os dias, a toda a hora, com uma equipa de luxo na cozinha, com quem tem uma ligação forte, mas também rigorosa. “Exijo muito de mim e por isso acabo por exigir muito dos outros também”, além disso a empresária gosta de reger as suas decisões olhando sempre do outro lado do prisma, “gosto de olhar para tudo com uma perspetiva de cliente, é importante antecipar o que vão pensar e saber onde devemos melhorar. Peço muitas vezes aos meus colaboradores para servirem da forma que gostariam de ser servidos”. A empresária destacou ainda a importância de um negócio estar em constante inovação até porque, “há sempre coisas para melhorar”, revela-nos.

Preenchida de uma boa dose de coragem, natural em qualquer empreendedor, Isabel Marques sublinha a importância de se ser feliz fora do trabalho. Mãe e avó orgulhosa de quatro netos, a empresária não tem dúvidas que é da família que advém uma força especial para superar qualquer problema: “Quando estão todos juntos é só rir, dão um outro sentido à vida”. A empresária deixou ainda um conselho a quem pretende aventurar-se no mundo do empreendedorismo: “Devemos seguir sempre sendo verdadeiros connosco próprios, respeitando os outros, os colaboradores e os clientes”.

Para o futuro próximo, Isabel revela que há novas ideias e ambições. Ainda que não tenha desvendado nada sobre os novos projetos, a qualidade do Cosy coloca alguma expectativa no que poderá vir em breve.

Facebook.com/restaurantecosy

253 260 552

info@restaurantecosy.pt


Avenida Robert Smith, nº 38
4715-249 Braga

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário