Ação Social Empreendedorismo

“A Família é o que temos de mais importante ao longo da nossa vida” – Município de Sever do Vouga

Capital portuguesa do mirtilo, Sever do Vouga é um município reconhecido pelas suas magníficas paisagens naturais e culturais, nas quais se enquadram algumas das mais belas cascatas do país, o idílico Vale do Vouga, inúmeros miradouros sobre a costa atlântica, bem como um rico e preservado património megalítico. Este ano o Município foi distinguido pelo quinto ano consecutivo, como Autarquia Familiarmente Responsável. O presidente, António Coutinho, realça como imprescindível a valorização da família.

O que faz do Município de Sever do Vouga uma “Autarquia Familiarmente Responsável” e o que levou este executivo a optar por uma aposta firme no segmento social?

Sever do Vouga tem uma beleza inquestionável, as paisagens verdejantes, o rio Vouga, cascatas e percursos pedestres magníficos. Contudo, Sever do Vouga é o segundo concelho do baixo Vouga com o índice de envelhecimento mais elevado (por cada 100 pessoas, 250 têm mais de 65 anos de idade). Esta característica demográfica é algo que nos preocupa a par com a diminuição crescente de população, em linha com a maioria dos concelhos do nosso país.

Com esta premissa e com o intuito de apoiar as famílias que vivem no nosso concelho e aquelas que eventualmente escolham o mesmo para viver, temos vindo a desenvolver um conjunto de políticas de apoio às famílias, incentivando o aumento da natalidade e apoiando através de um conjunto de regulamentos municipais quem mais precisa. Esta autarquia foi distinguida pelo quinto ano consecutivo com a Bandeira Verde do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis e isso é fruto de um trabalho contínuo nesse âmbito.

Existem vários programas desenvolvidos para dar respostas sociais aos mais carenciados. Do programa ‘Barco de Papel’ aos serviços de psicologia, que projetos se destacam no âmbito dos social?

De facto, temos olhado para as pessoas e para as suas necessidades e temos feito um trabalho de ir ao seu encontro, falamos no Serviço de Psicologia, Terapia da Fala e, como referido, no Projeto Barco de Papel. De facto, esta resposta (Terapia Familiar/Terapia de Casal), apenas é acessível em outros concelhos em Serviços especializados da área (CAFAP) ou em Serviços particulares e nós temos esta resposta no concelho gratuita para as pessoas que não têm possibilidades económicas ou outras para aceder a esta resposta. Paralelamente temos trabalhado também em vários projetos de parentalidade positiva, como é o caso do ‘Programa Anos Incríveis’ direcionado para pais de crianças dos 3 aos 7 anos de idade e no presente ano iremos arrancar com o Programa ‘Mais Família Mais Jovem’, este direcionado para pais com adolescentes. Este tem sido o nosso caminho que pretendemos continuar a trilhar, pois de facto a Família, a capacitação desta, é o que temos de mais importante ao longo da nossa vida e até no nosso leito de morte.

A pandemia veio a aumentar a necessidade de aumentar as respostas sociais? Que tipo de ações têm realizado?

De facto, com a pandemia muitas pessoas recorreram aos serviços disponíveis pois a saúde mental foi também muito
afetada. Todas as pessoas que a nós recorreram tentamos dar uma resposta favorável.

No papel de valorizar o núcleo de qualquer sociedade – a Família – o que ainda falta fazer?

Falta fazer ainda muito, no entanto acreditamos que estamos no bom caminho

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário