Turismo

Surpreenda-se pela paisagem, pelo património e pela simplicidade de Santiago do Cacém

Santiago do Cacém, situada no Litoral Alentejano, é uma terra de história e as suas origens remontam à pré-história. Deve o seu nome ao alcaide mouro (Kassem) e, mais tarde, designou-se Sant’Iago de Kassem. Com um território heterogéneo, de planícies rurais de sequeiro e regadio, com o rio Sado e as barragens de Campilhas e de Fonte Serne, passando por áreas de serra onde predomina o montado de sobro e o pinhal, rematando nas praias com extensos areais e na Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha, uma área de importante valor ecológico.

Estes atributos naturais e paisagísticos fazem do concelho de Santiago do Cacém um local especial e único, aos quais se junta um vasto e rico património histórico e cultural, com realce para os Centros Históricos, as Ruínas Romanas de Miróbriga, o Moinho da Quintinha e o Parque Urbano do Rio da Figueira e muitos outros tesouros que esperam a sua visita.

Em 1310, a localidade foi doada à princesa bizantina Vataça Lascaris, que tinha grandes ligações devocionais ao apóstolo Santiago. A ela é atribuída a construção do Antigo Hospital do Espírito Santo que servia viajantes e peregrinos, que faziam uma paragem na vila e na Igreja Matriz de Santiago do Cacém, o retábulo de Santiago Matamouros, obra maior da arte medieval e uma das mais antigas representações portuguesas.

Um dos legados do Caminho de Santiago é o “Bolo Santiago”. Na sua génese encontra-se uma sobremesa conventual da Galiza, que se foi disseminando pelos Caminhos que desde a idade média ligavam os peregrinos a Santiago de Compostela.

Os percursos pedestres e cicláveis envolvem temáticas como a Natureza, a Arquitetura, a Botânica e a Religião, evidenciando a Rota Vicentina, os percursos na Lagoa de Santo André e os Caminhos de Santiago do Alentejo e Ribatejo, o primeiro Caminho Português de Santiago a ser certificado. O seu itinerário revela a sua autenticidade e a sua ligação às comunidades locais, sendo constituído por quatro etapas, numa extensão de cerca de setenta quilómetros percorridos entre montado e flora, tipicamente mediterrânica e onde o dourado do sol se confunde com o das planícies.

Depois da caminhada delicie-se com a gastronomia de Santiago do Cacém, rica e variada, baseada sobretudo na carne de porco criado no montado, ervas aromáticas e pão. No Litoral e na Lagoa, grelhados e a Enguia, o ex-libris de Santiago do Cacém. E na doçaria, o bolo de santiago, as alcomonias, os rebuçados de pinhão saboreados com licores regionais.

Atravessar este território é ir à descoberta e à aventura, saber que ao virar de uma curva poderá ser surpreendido pela paisagem, pelo património, pela simplicidade e hospitalidade destas gentes e com a luz de Santiago do Cacém… única.

www.cm-santiagocacem.pt

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário