Atualidade Notícias

Casa de Papel chega ao fim

Casa de Papel

A plataforma Netflix acaba de disponibilizar os últimos episódios da produção espanhola, quase cinco anos depois de a série se ter estreado em Espanha. É mesmo o fim da história do grupo de assaltantes com nomes de cidades chefiados por um cérebro do crime, que usam máscaras do Dalí e seduziram o público também por desafiarem o sistema.

Ao longo de quase cinco anos foram muitos os momentos que tocaram os fãs desta série tornada num êxito mundial quando o maior serviço de streaming decidiu comprá-la. Muitos portugueses, por exemplo, não terão ficado indiferentes ao excerto do Grândola Vila Morena cantado por Berlín (Pedro Alonso), na quinta temporada. Ou ainda ao facto de Lisboa, que além de ser o nome da personagem de Itziar Ituño, foi também uma das cidades escolhidas para local de filmagens.

A Casa de Papel iniciou o seu percurso com duas temporadas no canal espanhol Antena 3, quando é narrado o assalto do bando à Casa da Moeda. Mas é em 2017 pelas mãos da Netflix que é projetada mundialmente, tendo já como enredo o ataque perfeito às reservas do Banco da Espanha, com direito a reféns.

A produção espanhola é assim considerada como uma das séries que abriu caminho para outras línguas na Netflix, acabando por fazer escola. A produção tem servido também para ilustrar o chamado turismo audiovisual pela capacidade de atrair a Madrid turistas que vão em busca dos locais de filmagem. Um estudo divulgado em Outubro feito pela Netflix em colaboração com a Organização Mundial do Turismo dá conta que milhões de viajantes escolhem o seu destino com base em filmes e séries de televisão.  

Antes dos episódios finais – a 5ª temporada foi dividida em duas partes – o grupo estava no seu pior momento. Uma das personagens favoritas e também a narradora da série Tóquio (Úrsula Corberó) tinha sido assassinada para impedir que os militares capturassem os seus amigos no assalto ao Banco de Espanha.  Outras peripécias dos episódios lançados em Setembro incluíram o parto feito pelo Professor (Álvaro Morte), o cérebro do grupo, à filha da investigadora Alicia Serra (Najwa Nimri) e a apresentação do filho de Berlín que deverá ser a personagem de um spin-off previsto para 2023.

Resta agora saber o que reserva o tão aguardado final, sendo certo que muitos fãs vão vê-lo já este fim de semana em regime de “binge-viewing”, que é como quem diz, de uma assentada.

Sobre este autor

João Malainho

Adicionar Comentário

Escrever comentário