Cultura | Património Turismo

Vila Real de Santo António: ponto de encontro entre culturas

Presépio Vila Real de Santo António

Entrando em Vila Real de Santo António cedo é percetível a estreita relação com a vizinha Espanha. Conhecida pela sua arte de bem receber, a cidade é palco de encontro entre portugueses e espanhóis que diariamente cruzam a fronteira.

A dinâmica é diária com o burburinho caraterístico das cidades raianas, onde se ouve nas ruas quase tanto o espanhol como o português. “Há pessoas que fazem 500 quilómetros para virem fazer compras aqui. Vêm espanhóis de toda a Andaluzia comprar produtos portugueses” conta Álvaro Palma de Araújo, presidente do Município.

Embora pertençam a duas nações distintas, Vila Real de Santo António e Ayamonte sentem-se uma nação só. Juntas, e com Castro Marim, compõem a Eurocidade do Guadiana. Ora vivem cá, ora trabalham lá. Álvaro Araújo explica as vantagens que a criação da Eurocidade traz a Vila Real de Santo António: “permite fazer uma pressão maior para os grandes projetos, confere uma força extra ao território. Possibilita a candidatura a projetos interessantes para a região. Só temos a ganhar ao ver o território como um todo, fazendo uma grande associação entre Mértola, Alcoutim, Vila Real de Santo António, Castro Marim, Ayamonte, São Lucas do Guadiana, e também Tavira. Criamos um agrupamento que potencia a vinda de recursos financeiros, através dos fundos comunitários.” A Eurocidade possibilita também uma maior promoção de Vila Real de Santo António, em conjunto com as muito importantes feiras de turismo para esta região.

Uma das prioridades do atual executivo é realizar uma intervenção no rio Guadiana. “O rio precisa de ser intervencionado, a muralha está completamente destruída. Mas sinto que, através da junção de forças, podemos conseguir os meios para levar a cabo essa intervenção”, confessa o presidente.

Faro “mais perto” com o comboio
A eletrificação do troço entre Vila Real de Santo António e Faro é um outro marco importante para o município. O prazo de execução é de quase dois anos, prevendo-se a conclusão dos trabalhos no terceiro trimestre de 2023. “O ministro Pedro Nuno Santos veio assinar o contrato da consignação da eletrificação do troço entre Vila Real de Santo António e Faro”, o que vai reduzir em 25 minutos a viagem de comboio entre as duas cidades. Para além disso “vai permitir ter aqui o Alfa e o Intercidades”. O conjunto de obras é desenvolvido no âmbito do programa de modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia 2020, e integra o projeto de eletrificação da Linha do Algarve em toda a sua extensão. A somar a este projeto, queremos criar um Complexo Multimodal de Transportes na zona contígua à estação da CP. A ideia passa por reunir, no mesmo espaço, transporte ferroviário e rodoviário, organizando o sistema de transportes públicos no município e evitando a circulação de veículos e emissões desnecessárias dentro da cidade.

Um dos grandes desafios de Vila Real de Santo António é ajudar a fixar os jovens no Concelho, criar-lhes condições dignas para viverem e trabalharem felizes na sua terra. O atual executivo tem como prioridade a fixação de jovens e apostar na formação profissional.

“O maior presépio do país”
Este é também um município de eventos e tradições, com destaque para a Feira da Praia, que se realiza anualmente em outubro ou As Noites da Moura Encantada, um evento que se pretende recuperar em Vila Nova de Cacela e que atrai muitos visitantes pela sua especificidade e pelos labores tradicionais apresentados.

O presépio dinâmico volta a surpreender pelos números e quantidade de materiais utilizados: são mais de 5600 peças, milhares de figuras e vários episódios retratados com um detalhe e realismo excecionais.

Este é um Concelho particularmente cosmopolita, onde residem, vários meses por ano, importantes comunidades italianas, francesas e suecas. Também muitos ingleses, holandeses e alemães vêm anualmente disfrutar do sol e da gastronomia da região. A beleza e a qualidade das praias do Concelho situam-nas entre as melhores do mundo.

A Autarquia tem uma enorme vontade de voltar a ter a passagem de ano em Vila Real de Santo António e Monte Gordo. “Nós somos da opinião que aqui temos de ter uma passagem de ano para os moradores e para quem nos visita. Mas tudo com muita contenção orçamental”, salienta Álvaro Araújo.

O Presidente deixa o convite para todos os que queiram visitar o município: “estamos de braços abertos para acolher quem nos queira visitar. Conheçam o nosso comércio tradicional e provem os nossos pratos saborosos.

Sobre este autor

Sara Dâmaso

Adicionar Comentário

Escrever comentário