Mulheres Inspiradoras Saúde, Bem-estar e Estética

“Pretendo continuar a ser um ponto de chegada e um ponto de partida para todos os que me procuram.”

Persistente e apaixonada por pessoas, Sandra Santos é especializada em Psicologia Clínica e da Saúde, reconhecida pela Ordem dos Psicólogos Portugueses. Nesta entrevista fala-nos do seu percurso, dos serviços que a sua clínica disponibiliza e do caminho de valorização e reconhecimento que a profissão ainda tem de percorrer.

Comece por nos explicar quem é a Sandra Santos, como mulher e profissional .

Sou apaixonada por pessoas, dedicada inteiramente à minha profissão. A minha grande realização é ver a felicidade e a satisfação de cada pessoa que acompanho. Vibro com cada conquista e com cada passo dos meus utentes. Como mulher, sou filha, mãe, esposa e em cada um destes papéis tento sempre dar o melhor de mim e tirar o melhor partido de cada momento. A persistência, a garra, a empatia, dedicação, entreajuda e o empenho são características que possuo e que me definem. Sou amante de música, cultura e lazer.

É especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, reconhecida pela Ordem dos Psicólogos Portugueses. Em que momento decidiu que este seria o seu percurso profissional?

Quando iniciei a licenciatura o meu objetivo era trabalhar na área criminal, mas com o decorrer da formação académica fui percebendo que cada vez me identificava menos com essa área e mais com a área Clínica. Chegada a altura de escolher o mestrado, enveredei pela área Clínica e da Saúde e com a
entrada no mercado de trabalho tenho exercido maioritariamente funções nesta área que me apaixona. Daí ao reconhecimento da especialidade foi um passo lógico como forma de reconhecimento dos conhecimentos e competências adquiridos ao longo do meu percurso laboral e formativo.

É especialista em várias áreas. Quais são as mais desafiantes para si?

Sinto que nenhuma em particular e todas ao mesmo tempo. Isto porque cada uma tem desafios distintos, pelas especificidades também de quem me procura. Cada pessoa é uma pessoa e os desafios apresentados são também individuais e distintos.

Em que medida considera importante ter formação em Igualdade de Género dentro da Psicologia?

As questões de género são transversais a todos os contextos da nossa vida e compreendermos os pontos comuns e os pontos de divergência é útil na compreensão do ser humano na sua singularidade e como elemento dos contextos em que se encontra. Permite-me compreender melhor os meus utentes e a sua realidade, independentemente do género, os papéis desiguais, as assimetrias e dificuldades enfrentadas mais por uns do que por outros.

Há uma obrigação de uma permanente actualização e formação para dar ao paciente o melhor atendimento?

Absolutamente! O ser humano, o mundo e a sociedade estão em constante mudança, mas por isso precisamos de nos atualizar e procurar sempre mais conhecimento para melhor responder às necessidades de quem nos procura.

Há quanto tempo criou o seu próprio gabinete?

Comecei a criar o projeto do meu próprio gabinete há cerca de cinco anos, mas foi um projeto que levou algum tempo até poder ser implementado da forma pretendida por questões de gestão de recursos. A sua concretização ocorreu em setembro de 2020, portanto há pouco mais de um ano e meio.

A Clínica fica em Aveiro. É difícil abrir o seu negócio nesta zona? Quais são as principais dificuldades?

Não me parece difícil fazê-lo, mas é necessário e essencial um planeamento rigoroso e um conjunto de passos seguros para que seja viável. Há uma enorme diversidade de serviços e psicólogos aqui, por isso precisamos perceber quem somos e o que apresentamos ao utente que seja o factor chave para sermos escolhidos no meio de tantos serviços disponíveis. Essa foi inicialmente uma dificuldade, pois para nos sabermos apresentar aos utentes, temos de saber bem quem somos e o que fazemos, marcar a diferença e nem sempre conseguimos esse conhecimento sem um processo próprio de autoconhecimento e autodescoberta.

Quais são os principais serviços que a clínica disponibiliza aos pacientes?

Os principais serviços são a avaliação, intervenção e acompanhamento psicológico, a avaliação e reabilitação neuropsicológica. Para além disso tenho também o aconselhamento parental e a orientação vocacional. Para colegas tenho supervisão clínica e para os futuros colegas a orientação do ano profissional Júnior .

Com que seguros de saúde a sua clínica tem protocolos?

Tenho protocolos com a Multicare e com as seguradoras do grupo FutureHealthcare, nomeadamente a Victoria Seguros e os planos de saúde que utilizam esta mesma rede de parceiros (EDP saúde, Saúde Prime, ACP, DECO). Para além dos protocolos com estas seguradoras tenho protocolos com planos de saúde como a Medicare, a Healthcare Assistance e a VitaCare.

Para além de ser psicóloga dá também formação. Em que áreas?

Dou formação nas áreas do comportamento humano e desenvolvimento pessoal, homologadas pelo IEFP, IP.

A saúde mental é um tema cada vez mais importante nos dias que correm. Acredita que hoje já há uma maior consciência e sensibilização para a importância do bem-estar psicológico ou considera que ainda há um certo estigma?

Há cada vez uma maior consciência e sensibilização, mas o estigma continua a existir. Precisamos de várias décadas para o minimizar, pois é ainda bastante enraizado e a Psicologia em Portugal é também uma profissão relativamente recente que está ainda a fazer o seu caminho de valorização e reconhecimento.

Quais são os seus principais projetos para o futuro?

Essencialmente continuar o trabalho feito até aqui, mas poder a longo prazo chegar a mais pessoas, aumentar a equipa, os serviços disponíveis, nomeadamente com a inclusão de outras especialidades, criar projetos que possam responder a necessidades da população que estejam até ao momento sem resposta. Acima de tudo, pretendo continuar a ser um ponto de chegada e um ponto de partida para todos os que me procuram.