Covid-19 Destaque Empreendedorismo Líderes de Sucesso Saúde e Bem-estar

Interespuma: Analisar, antecipar e inovar – fazer dos desafios oportunidades para crescer

Máscaras cirúrgicas azuis de proteção à COVID-19 da marca Orthia feitas pela empresa Interespuma, de Anadia
Família. É ela que melhor define a alma da Interespuma, empresa anadiense cujo percurso se torna praticamente indissociável do próprio pulsar de toda a sua equipa. Especializada em produtos e soluções para o conforto/bem-estar e para fins ortopédicos, recentemente apostou na produção de máscaras cirúrgicas e álcool gel.

José Melo, Iolanda Melo e Cláudia Melo, pai e filhas, são os responsáveis por liderarem as ordens da Interespuma. Encontram em cada novo desafio uma oportunidade, com um verdadeiro espírito camaleónico, facilmente apostam em novas áreas de negócio completamente inesperadas.

Como num jogo de xadrez absorvem, estudam e arriscam, sem medo, porque é nesse mundo que se sentem realmente confiantes. Numa altura de mudanças a empresa adaptou-se aos novos tempos para reforçar a sua presença no mercado.

Em entrevista à IN, falaram das recentes apostas. A génese da empresa começa no início dos anos 90, pelas mãos de José Melo. A Interespuma, sediada em Anadia, começou por se aventurar no desenvolvimento de produtos e componentes em poliuretano, uma forma de responder às exigências de mercado do distrito de Aveiro em setores como o mobiliário de escritório e o ciclismo.

Se foi junto destes dois universos que a Interespuma iniciou o seu percurso, cedo as exigentes mudanças do mercado levariam José Melo a procurar outros setores, junto dos quais pudesse proporcionar soluções de qualidade. Dessa forma a empresa voltava-se para uma aposta na indústria do fitness e do setor automóvel, mas era imperativo continuar a explorar outros segmentos. Mais uma vez a empresa acabava por se reinventar e antecipar uma nova necessidade no mercado, entrando de forma gradual num nicho de mercado que corresponde, atualmente, ao seu grande foco: a saúde, o
conforto e o bem-estar.

Já na entrada do novo milénio, em 2001, José Melo criou a marca ORTHIA, momento em que as suas filhas, Iolanda Melo (licenciada em Gestão Empresarial) e Cláudia Melo (formada em Química Industrial), começavam também a integrar as dinâmicas da empresa. A jovialidade da marca era por isso evidente, e a ousadia em querer crescer e inovar também, mas sempre sem perder o foco estratégico ou a essência familiar. A troca heterogénea de perspetivas e sensibilidades passou a ser uma constante e revelou-se algo decisivo nos momentos em que se definem estratégias.

Com muita experiência acumulada, a empresa passava agora a desenvolver uma série de produtos como almofadas ortopédicas, almofadas de apoio, coxins, colares cervicais, ortóteses de braço, imobilizadores ortopédicos, entre muitos outros produtos. Trabalhando diretamente com farmácias e lojas de ortopedia a marca foi crescendo, marcando presença também além-fronteiras e exportando e enaltecendo a qualidade portuguesa no mercado externo.

BUMI – uma nova marca pediátrica

No início deste ano, a Interespuma dava mais um passo importante ao desenvolver uma nova marca, para abordar um novo nicho de mercado. A BUMI nasceu da criação de um produto diferenciado, uma almofada para bebé desenvolvida com a finalidade de prevenir e corrigir deformidades cranianas.

Um produto inovador e patenteado. Com o lançamento deste novo produto, e atendendo às especificidades deste nicho de mercado, pai e filhas consideraram que a melhor estratégia de comunicação passaria pela criação de uma nova marca com identidade própria e uma imagem renovada, diferenciada e desenvolvida a pensar neste novo segmento de mercado.

Transformar a pandemia numa oportunidade

A pandemia da COVID-19 veio trazer aos empresários portugueses novos desafios e uma nova realidade. Após o lançamento da marca BUMI o mundo era quase virado do avesso devido à pandemia, mas a visão empreendedora de José, Cláudia e Iolanda Melo, fez antecipar as necessidades, apostando na produção de máscaras cirúrgicas e de álcool gel.

Desde cedo perceberam que tinham reunidas todas as condições para fabricar internamente um produto com elevados padrões de qualidade. Investiram em novas máquinas e prontamente começaram a desenvolver os primeiros protótipos, experimentando diferentes matérias-primas para garantir que se cumprissem todos os requisitos exigidos pelo CITEVE e em conformidade com as normas vigentes.

Com registo no INFARMED enquanto dispositivos médicos, as máscaras passam a ser, quase que de um dia para o outro, parte integrante do portefólio da ORTHIA. De momento a empresa está na fase de construção de uma nova unidade industrial específica para o fabrico destes dispositivos e pretende expandir a oferta de produtos dentro desta gama.

Claro está que um sucesso desta natureza não surge por acaso. Afinal, e a par do espírito empreendedor que sempre definiu a postura da gerência, nunca será demais salientar o desempenho, a dedicação e o compromisso de uma equipa de 23 colaboradores (maioritariamente feminina), que se
assume jovem, dinâmica e aberta a novos desafios. Já a política de proximidade que a equipa comercial exerce junto de clientes e pontos de venda permite confirmar o estatuto de seriedade, transparência e confiança de que a empresa e a marca se tornaram sinónimo.

Com o recente crescimento a empresa está a procurar reforçar a sua equipa, mas sem descurar das suas exigências identitárias. É certo que vivemos tempos de mudança e de novos impulsos, mas, no fundo, são os grandes desafios que fazem esta gerência sentir-se verdadeiramente realizada. Com um grande número clientes em carteira, a Interespuma faz da qualidade um fator determinante em cada detalhe.

O futuro da empresa? Não tem limites e traz certamente inovação e a qualidade que cedo a levou a uma posição de destaque no mercado.

www.orthia.eu

Facebook\orthiaPT