Ciência e Tecnologia

DB Schenker aposta em exoesqueletos para mudar a vida dos colaboradores

A empresa de logística alemã DB Schenker está a estudar a hipótese de usar esqueletos externos que ajudem os trabalhadores a pegar em cargas pesadas.

A DB Schenker, líder industrial global com mais de 140 anos de experiência na logística, aposta em soluções inovadores e cada vez mais automatizadas. Recentemente, a empresa começou a estudar a possibilidade de usar exoesqueletos – um esqueleto externo – de forma a complementar a força humana em tarefas que exigem grande esforço físico.

“A implementação dos robôs de suporte nos armazéns reduziria o esforço muscular exigido pelo movimento de elevação e rotação de cargas”, avança a DB Schenker. O objetivo é o uso de exoesqueletos para melhorar a ergonomia dos seus colaboradores de armazém.

A DB Schenker “concluiu com sucesso na Alemanha um projeto teste do uso de exoesqueletos, em diferentes centros de trabalho, implementado com o objetivo de libertar os colaboradores dos seus armazéns de tarefas que exigem um grande esforço físico”.

“Mesmo em armazéns altamente automatizados, os colaboradores continuam a ser indispensáveis para muitas atividades. Atualmente, embora as operações gerais de elevação sejam realizadas por máquinas como empilhadoras ou robôs, a extração é ainda demasiado complexa. Um exoesqueleto combina o poder da máquina com a competência motora humana, proporcionando a solução perfeita”, garante a DB Schenker.

A DB Schenker assume os colaboradores como o seu “bem mais valioso”, associando o “sucesso no mercado” à retenção de recursos humanos, baseada no compromisso com o desenvolvimento sustentável e uma forte cultura corporativa. As dores nas costas, desenvolvidas muitas vezes pelo esforço lombar contínuo e ligado à movimentação de cargas pesadas, já foi apontado como a principal causa de absentismo em Portugal.

Assim, a aposta em soluções que poupem a saúde dos colaboradores é o passo mais lógico. “Trabalhamos consistentemente para melhorar ainda mais a satisfação do colaborador”, refere a DB Schenker. O desenvolvimento sustentável dos recursos humanos é uma prioridade.

Um protótipo já foi testado por alunos da Universidade de Dortmund e por colaboradores da empresa. “O feeback de estudantes e dos colaboradores da DB Schenker depois de testarem o protótipo foi muito positivo e confima que o uso no long-prazo, em conjunto com outras soluções ergonómicas otimizadas para processos logísticos, pode melhorar a saúde dos colaboradores”, explica Gerald Mueller , chefe de Gestão de Processos e Eficiência.

Exoesqueletos
Conhecidos como esqueletos externos ou robôs de suporte, os exoesqueletos são estruturas de suporte eletromecânicas que são transportadas com o corpo e que estão desenhadas para apoiar os colaboradores durante os movimentos de elevação e rotação de cargas.

“A sua fisionomia protege as vértebras lombares e os músculos das costas, prevenindo a tensão nestas partes do corpo que, frequentemente, são a causa de doenças e da incapacidade para trabalhar”, assegura a empresa de logística.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

14 Comentários

Escrever comentário