Ambiente Notícias

Neutralidade carbónica pode prejudicar “viabilidade” da refinação

galp refinaria

O roteiro para a neutralidade carbónica prevê redução da refinação em mais 80% até 2050. Contudo a Galp, gigante da indústria, alerta que as metas do governo põem em causa a “viabilidade” do setor.

Com vista a cumprir o Acordo de Paris, o Governo editou um roteiro para a neutralidade carbónica 2050 com “trajetórias alternativas” para quatro componentes setoriais — energia, transportes, resíduos e agricultura, florestas e uso do solo.

Assim, o documento tem como objetivo a “identificação e análise das implicações associadas a trajetórias alternativas, tecnicamente exequíveis, economicamente viáveis e socialmente aceites, e que permitam alcançar o objetivo de neutralidade carbónica”.

Contudo, a estratégia que se traça no documento vai contra os cálculos da Galp que assume que as propostas podem pôr em causa a “viabilidade” da indústria da refinação, avança o Público.

A Galp alerta assim que se as metas estabelecidas pelo Governo no roteiro forem atingidas, a viabilidade financeira da indústria refinadora, parte fundamental da economia, pode ficar “comprometida” e a utilização dos equipamentos da petrolífera ficaria “abaixo dos limites mínimos operacionais”, numa situação onde a utilização dos mesmos deixaria de compensar.

Roteiro Para a Neutralidade Carbónica 2050

De acordo com o Roteiro Para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050), “perspetiva-se que o setor da refinação evolua para outras formas de produção e diversificação de produtos, como a produção de hidrogénio no período pós-2030 e, potencialmente, a reconversão para biorrefinarias, assistindo-se a uma alteração significativa do sistema de produção atual com uma redução de -64% e -66% do crude processado, em 2040 e -87% e -88%, em 2050, consoante o cenário analisado”.

Dados provisórios fornecidos pelo PORDATA de 2017, 42,23% da energia primária consumida em Portugal depende do petróleo. Informação igualmente importante é que se prevê que nos próximos 20 anos o consumo de combustíveis baseados em petróleo irá aumentar.

No RNC2050, refere-se a aposta em biorrefinarias. Atualmente, existe apenas uma em Portugal – a Enerfuel, da Galp, onde se transformam óleos usados e gorduras animais residuais em biodiesel. Assim, o objetivo da refinaria é “garantir a sustentabilidade ambiental e social dos projetos agrícolas e maximizar a redução de emissões ao longo do ciclo de vida do produto.”

Consulte os documentos referidos aqui e leia acerca das empresas que mais poluem na InCorporate.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário