Empreendedorismo Turismo

Trancoso: na convergência de dois caminhos

O interior norte da região das Beiras é atravessado por dois itinerários de peregrinação ao túmulo do Apóstolo Santiago o Maior, que se unem, justamente, em Trancoso – antiga vila medieval, cujas origens remontam aos primeiros tempos de romagem àquele lugar santo.

O denominado Caminho de Torres (por se inspirar na rota percorrida por Diego Torres Villarroel, em 1737) liga Salamanca a Santiago de Compostela, passando pelo território português, num trajeto com 570 km de extensão, dividido por 24 etapas. Por sua vez, a Via Portugal Nascente reconstrói o caminho de Santiago pelo interior do país. Tem início em Tavira e termina em Trancoso, onde entronca no Caminho de Torres, perfazendo 645 km até Santiago, repartidos por 32 etapas.

Local de pernoita para os que optam por um destes dois itinerários, Trancoso merece uma visita demorada. De facto, o castelo e as muralhas, da vila são apenas o expoente máximo de um núcleo histórico que conserva um vasto e admirável Património Cultural.

As várias etapas que abrangem o concelho de Trancoso sobressaem pelo seu elevado grau de autenticidade. A antiguidade dos trajetos é corroborada pelas fontes históricas, pela tradição oral e pelos vestígios patrimoniais que se descobrem ao longo dos próprios caminhos e que com ele se relacionam, como: trechos de velhas calçadas, devotas alminhas, magníficas pontes de pedra e sepulturas escavadas na rocha de época alto medieval.

Percorrer estes caminhos, maioritariamente rurais, plenos de quietude e em íntima comunhão com a natureza, é um convite inegável à introspeção e renovação espiritual, mas é, também, uma excelente forma de conhecer a incalculável riqueza paisagística, natural e cultural, de toda esta região do interior de Portugal. Partindo de Celorico da Beira ou de Pinhel, ascende-se nas imediações de Trancoso aos planaltos da Beira, cujas características irão definir todo o Caminho até ao vale do Douro. Para trás, deixam-se paisagens que se revelam únicas, deslumbrantes e contemplativas: a sul o vale do Mondego, com a majestosa serra da Estrela em pano de fundo, e a nascente a imensidão da Meseta Ibérica.

De modo a valorizar o Caminho de Santiago e proporcionar melhores condições para os peregrinos, o município irá, brevemente, proceder à remarcação do Caminho de Torres e tem a intenção de, a curto prazo, criar um Albergue na sede de concelho.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário