Capa Destaque Líderes de Sucesso

Victor Matos: um modelo de empreendedorismo

Foi na Herdade do Outeiro Diniz e Santiago (HODS), em Vendas Novas, que o empresário Victor Matos esteve à conversa com a IN Corporate Magazine. Com uma vida de 59 anos ligada ao setor vinícola, Victor Matos começou a vender vinho de porta em porta com apenas 15 anos. O percurso que percorreu, recheado de muito trabalho, permite-lhe liderar hoje uma das empresas mais importantes do ramo, a nível nacional. O empresário detém também quintas no Alentejo e arredores de Lisboa. Em entrevista, damos a conhecer a vida e o percurso profissional singular de um homem simples e dinâmico, bem como os projetos que se encontra a desenvolver e os planos que tem delineados para o futuro.

Chama-se HODS (Herdade do Outeiro Diniz e Santiago) e é uma das grandes referências nacionais da produção de vinhos. A excelência e a inovação são palavras de ordem numa empresa que nasceu do nada e se tornou numa das maiores referências da produção vínica nacional. Ainda que a história de um vinho comece na vindima e termine na garrafa, os 59 anos de experiência de Victor Matos no mercado dos vinhos foram determinantes para fazer nascer e crescer a HODS.

O espírito resiliente e a personalidade de empreendedor permitiram a Victor Matos entrar cedo no mundo dos negócios. O empresário, natural de uma aldeia do concelho de Alenquer, começou a trabalhar ao lado do seu pai, que era na altura proprietário de mercearia onde vendia vinhos. Mais tarde, começou a vender vinhos, da firma do seu pai, de porta em porta, com apenas 15 anos, iniciando assim uma vida dedicada ao setor vitivinícola. O empresário começa por contar que “dos 15 aos 40 anos vendia vinho em toda a Lisboa e arredores, em vários estabelecimentos”. No ano de 1976 estabeleceu-se em nome individual, trabalhou numa adega que o pai tinha. Mais tarde, no ano de 1988, fundou a firma ‘Victor Matos Lda’ e em 1996, fez surgir a “Sociedade de Vinhos Victor Matos S.A”, uma empresa de referência no setor dos vinhos, tanto no mercado nacional, como no mercado internacional. Aos 50 anos, “altura em que pretendia sair da do mercado dos vinhos”, surgiu a venda das instalações da empresa Carvalho, Ribeiro e Ferreira, na Vala do Carregado. O seu avô foi comissário nessa empresa e por esse motivo, decidiu comprá-la. “Lembrei-me do meu avô que certamente nunca pensou que o neto um dia fosse comprar as instalações onde trabalhou”, revela emocionado o empresário.

Vida de crescimento e progresso

Victor Matos, dono de uma vasta experiência na área vinícola, sempre se mostrou um homem de mente aberta, disponível para apostar em novos desafios, como se pode observar pelos diversos investimentos que tem espalhados em várias regiões do país. O empresário, depois da criação da Sociedade de Vinhos Victor Matos II, S.A., concebeu em 1997, a HODS – Herdade do Outeiro Diniz e Santiago, S.A.

Aos 50 anos, Victor Matos teve a oportunidade de comprar a Herdade do Outeiro, em Vendas Novas, onde mais tarde fez “a firma Herdade do Outeiro Diniz e Santiago, S.A, uma sociedade onde coloquei o nome dos meus netos”, refere o empresário.

De um terreno abandonado fez uma vinha que se perde de vista, no total são 230 hectares dos quais 150 hectares são de vinha. Por ali são plantadas 16 castas diferentes, oito castas tintas e oito castas brancas. Facilmente se percebe que aqui é dada uma atenção especial à vinha, aliás, como é sabido, e dito, o bom vinho é produzido de uma boa vinha. Por isso, a extensa vinha da Herdade do Outeiro Diniz e Santiago está cuidadosamente organizada e cuidada. O detalhe e a atenção são dados em cada metro de vinha, por aqui, todos os pormenores contam para que no fim o vinho produzido seja de uma qualidade superior.

Mas não é apenas a vinha que surpreende pela sua dimensão. Os armazéns onde se encontram as adegas de produção, são imponentes, aliás a HODS tem a capacidade de armazenar 27 milhões de litros de vinho e está preparada para receber 500 toneladas de uvas, por dia.

Victor Matos conta que a adega já sofreu três intervenções, pois começou a ser muito pequena para a quantidade de produção que tinha, e era preciso aumentar a capacidade. O crescimento era sinónimo da qualidade do vinho produzido pela HODS e assim houve a necessidade de criar uma segunda adega. Hoje, a HODS tem duas adegas, cada uma tem a sua função, uma é destinada à produção de vinhos tintos e a outra é destinada à produção de brancos e rosés.

Daqui produzem-se vinhos de alta qualidade que neste momento são vendidos a granel, a diversas empresas – nacionais, e também internacionais -, incluindo a empresa que pertence ao mesmo grupo da HODS, a Sociedade de Vinhos Victor Matos, SA, que engarrafa esse vinho.

As adegas são a extensão da vinha da HODS, para além da sua magnitude é possível ver e admirar de perto a tecnologia de ponta, que possibilitam à empresa dar resposta às reivindicações do mercado e à concorrência, indo ao encontro da excelência que o cliente procura. Estas instalações foram completamente criadas do zero e equipadas com a mais recente tecnologia. Inovação é a palavra de ordem. Quem visita a unidade de produção e a enorme vinha da HODS, depara-se com técnicas de produção totalmente inovadoras, que permitem uma maior capacidade de produção. Todo o investimento foi feito através de capitais próprios, sem recorrer a fundos comunitários, prova da gestão exímia de Victor Matos.

Entendido na produção de vinhos Alentejanos, Victor Matos quis ir mais longe e adquiriu terrenos na zona de Alenquer, onde tem cerca de 72 hectares de vinhas no total, e está neste momento a tentar negociar uma propriedade em terreno de areia, sendo o seu objetivo produzir uma qualidade de vinho branco diferenciada, nunca descurando uma qualidade de excelência superior.

A juntar aos investimentos já referidos, o empresário pretende num futuro próximo montar, nas instalações da HODS, uma central de engarrafamentos, para acompanhar o crescimento que a mesma tem tido. Com essa linha de engarrafamento a funcionar, o foco é conseguir concentrar todos os processos vínicos e ter a produção, embalamento e distribuição no mesmo espaço.

Nesta passagem pela HODS, não podemos deixar de falar da nossa passagem pelas instalações da empresa Sociedade de Vinhos Victor Matos, SA, na Vala do Carregado, a 30 quilómetros a norte de Lisboa. Por aqui as instalações são igualmente surpreendentes. A excelência e o rigor são sinónimos do sucesso da empresa.

A filosofia de vida de Victor Matos é “produzir vinhos de qualidade superior que se distingam dos outros e fiquem na memória”.

No que diz respeito ao futuro, Victor Matos considera que o seu espírito de empreendedor vai levar, de modo natural, ao surgimento de novos projetos e à consolidação dos atuais. “Não vou parar por aqui, ainda estou a negociar novas propriedades”. O empreendedor revela que o legado poderá ser seguido pela família, afirma o entrevistado com o brilho de orgulho no olhar.

A Herdade do Outeiro pretende continuar a ser uma referência no setor vinícola, tanto no mercado nacional como no mercado internacional, sempre através da aposta na modernização e na qualidade de excelência dos seus vinhos.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário