Ambiente Mundo Empresarial

ANCOTEQ: Raça Ovina Churra da Terra Quente, um dos segredos do delicioso queijo Terrincho

A Origem da raça Ovina Churra da Terra Quente data de 1987. Trata-se de uma raça autóctone da região da Terra Quente Transmontana e Douro Superior. A ANCOTEQ – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Raça Churra da Terra Quente, com sede em Quinta Branca Larinho, no concelho de Torre de Moncorvo, nasceu com o objetivo de apoiar os criadores desta raça e gerir o Livro Genealógico, sendo responsável pela execução do programa de melhoramento genético.

A raça Ovina Churra da Terra Quente tem um papel importante na sustentabilidade dos territórios e das gentes da região onde se encontra inserida, sendo a pastorícia uma atividade vital para a fixação das populações em regiões mais desfavorecidas. Esta raça contribui ainda para o aumento da rentabilidade das explorações agrícolas, preservando o ambiente – uma vez que aproveitam os escassos recursos disponíveis, que de outra forma não seriam aproveitados, e acaba mesmo por valorizar as culturas, essencialmente pela incorporação de matéria orgânica.

São animais doceis que se caracterizam pela boa capacidade maternal, pela facilidade de parto, pela sua longevidade e pela sua rusticidade, sendo capazes de apresentar bons índices produtivos e reprodutivos mesmo em condições adversas.

Os rebanhos da Churra da Terra Quente têm em média 100 a 120 animais. São explorados de forma tradicional, em regime extensivo, recorrendo sobretudo ao pastoreio de percurso, e nas duas vertentes, produção de carne e produção de leite, originando produtos de elevada qualidade e com valor económico, social, cultural e gastronómico.

O leite é utilizado no fabrico dos queijos Terrincho DOP, considerados uma iguaria, e produzidos segundo métodos tradicionais, pelas mãos de uma equipa com vasta experiência, utilizando o leite cru das ovelhas da raça Churra da Terra Quente e coalho animal, obedecendo a um rigoroso sistema de gestão e qualidade e da segurança alimentar.

O Queijo Terrincho DOP é um queijo curado mínimo 30 dias, resultante do escoamento lento da coalhada após coagulação do leite de ovelha cru e o Queijo Terrincho Velho DOP é o Queijo Terrincho curado com 90 dias de cura e untado com colorau (ou massa de pimentão).

A pasta é semidura a dura, ligeiramente untuosa de cor branca a amarelada, com um aroma suave e característico.

Por sua vez, no que diz respeito à produção de carne obtemos o borrego Terrincho DOP, caracterizado pela sua tenrura, pela cor muito clara, pela quase ausência de gordura e ainda pelo sabor a leite.

Sobre este autor

INcorporate

Adicionar Comentário

Escrever comentário