Atualidade Notícias

Fazer chegar a rede fixa de alta velocidade a zonas sem cobertura

ANACOM mapa cobertura

ANACOM promove consulta pública sobre cobertura de redes fixas

A partir de hoje qualquer pessoa ou empresa pode apresentar propostas ao Governo para a instalação de rede fixa de internet nas zonas do país que têm fraca cobertura. Uma reivindicação antiga do interior do país que não pode ser desaproveitada.

Já se encontra em vigor a consulta pública no que toca à cobertura de redes fixas em locais onde esta não tem uma capacidade muito elevada, ou seja, onde não chega a fibra ótica. A iniciativa passa também por melhorar o processo de instalação, gestão, exploração e manutenção nestes locais. “O objetivo final é garantir o acesso de toda a população a redes de capacidade muito elevada (Gigabit), tendo como propósito assegurar a cobertura de todo o território nacional, garantindo a cobertura de todos os agregados familiares por redes Gigabit até 2030,” adianta a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM). As zonas prioritárias são as áreas de baixa densidade populacional, onde se destaca o interior do país. É possível ver no mapa disponibilizado pela ANACOM uma imensa mancha branca que percorre todo o interior do país de Trás-os-Montes ao Algarve.


A ideia é facilitar a transição digital destas localidades, promovendo a coesão económica, social e territorial no nosso país. A ANACOM informa que os interessados, tanto cidadãos como empresas, podem enviar o seu contributo, por escrito, “até ao dia 7 de fevereiro de 2022, preferencialmente em formato eletrónico, para o endereço lg.coberturas@anacom.pt ”.

Sobre este autor

João Malainho

Adicionar Comentário

Escrever comentário