Educação

“A formação aqui não é só técnica, é também sociocultural”

Montemor-o-Velho fica a meio caminho entre Coimbra e Figueira da Foz, em plena planície aluvial do rio Mondego. Fomos até lá conhecer a Escola Profissional e de Desenvolvimento Rural do Baixo Mondego (EPDRBM), nesta importante zona de produção agrícola onde impera o arroz. Dividida em espaços distintos, foi na sede que conversámos com o diretor Joaquim Carraco e com a diretora pedagógica Isabel Garcia, antes de visitarmos o polo agrícola, guiados pelo diretor técnico Francisco Dias. Para além da oferta formativa e das valências de uma Escola aberta que se quer afirmar como referência regional e nacional, falámos também do “Mondego Agrícola, feira das culturas” . Um evento que está de regresso este ano, agendado para setembro, e que tem já uma grande relevância para os agricultores da região.

Joaquim Carraco
Diretor da escola
“O ensino profissional surge em 1990 e ao mesmo tempo foi criada a Escola Profissional de Montemor-o-Velho. Cerca de dois anos depois, entendeu-se que faria sentido haver uma escola profissional no Baixo Mondego, mais direcionada ao ensino agrícola, sendo criada a Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte. A partir de 1999, os promotores das escolas criaram a Associação Diogo de Azambuja (ADA) que se tornou a proprietária das duas. (…) Em 2020 juntaram-se, fizemos um rebranding e criámos a Escola Profissional e de Desenvolvimento Rural do Baixo Mondego. (…) Relativamente à ADA, além da Escola, que detém o certificado de qualidade EQVET, tem uma exploração agrícola com 22 hectares, em que as culturas principais são o milho e o arroz e também produção de hortícolas e uma pequena vinha, importante para os alunos praticarem o processo. Estão programados investimentos em fruticultura, especialmente citrinos e Kiwis. (…) A Escola participa em projetos internacionais através do programa Erasmus +, enriquecedores para toda a comunidade. A formação aqui não é só técnica, é também sociocultural”.

Francisco Dias | Joaquim Carraco | Isabel Garcia

Isabel Garcia
Diretora Pedagógica
“Nós temos o técnico de produção agropecuária, um curso da área agrícola, único no Baixo Mondego. Temos ainda o técnico de multimédia, o técnico auxiliar de saúde, o técnico de manutenção industrial e o de logística, que é o mais recente. No nível dois, temos o operador agrícola e já tivemos o de operador de informática. A decorrer encontra-se o curso de educação e formação de adultos na área do técnico de controlo de qualidade alimentar. O que distingue o nosso tipo de ensino dos outros é o facto de ser mais prático, e pelo maior contacto com as empresas, trabalhamos um bocadinho fora da caixa e tentamos que os alunos tenham contacto com a realidade que os espera”.

Francisco Dias
Diretor Técnico da Área Agrícola
“O Mondego Agrícola, Feira das culturas, é um conceito prático e profissional, centrado nos agricultores, técnicos e empresários. Podem ser visitados ensaios de milho, batata, arroz, expositores, bem como assistir às palestras e demonstrações com máquinas agrícolas, nomeadamente, ceifeiras, tratores e alfaias, pautando-se por se um certame 100% profissional. Estarão representadas as principais entidades, empresas do setor das sementes, produtos fitofarmacêuticos, fertilizantes, tratores e equipamentos agrícolas. Os nossos alunos são o staff da Feira e participam com muito entusiasmo na organização.”


Sobre este autor

João Malainho II

Adicionar Comentário

Escrever comentário