Tradições

A história, a lenda e as tradições de São Martinho

Já dizia a sabedoria popular, “no Dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho”. De entre os vários provérbios que existem, alusivos à data, este é o mote perfeito para nos sentarmos à volta da fogueira e ficarmos a conhecer a história, a lenda e as tradições que fazem de 11 de novembro, o Dia de São Martinho.

Foi por volta do ano 316, na antiga província da Panónia, na fronteira do Império Romano, que nasceu Martinho de Tours, ou São Martinho, como ficou conhecido. Apesar de pertencer a uma família pagã, dedicou maior parte da vida ao Cristianismo, que descobriu na adolescência. Após a fundação de vários mosteiros e das primeiras igrejas rurais na região da Gália, faleceu a oito de novembro de 397, em Candes, tendo sido sepultado no dia 11 do mesmo mês, em Tours, França. É aquando da data do sepultamento, três dias após a sua morte, que se celebra e homenageia este santo.

Já em época de outono, com um clima propício a algumas chuvas e frio, espera-se que, tanto na véspera como no dia das celebrações, o estado do tempo melhore e que o sol volte a brilhar. Este feito, conhecido por “verão de São Martinho”, associa-se à mítica lenda de São Martinho que vamos ouvindo ser contada.

Reza a lenda que…

Num dia de outono duro, frio e chuvoso, na tentativa de regressar a casa, seguia a cavalo um soldado romano, de seu nome Martinho. Ao longo do percurso, durante a tempestade, deparou-se com um mendigo a pedir esmola e a tremer de frio. Sem se fazer acompanhar de nenhum bem, o cavaleiro decidiu tirar das costas o manto que o agasalhava, pegar na espada e cortá-lo ao meio, dando uma das partes ao pedinte, para que se pudesse aconchegar. De acordo com a lenda, neste momento, a tempestade que se fazia sentir deu lugar ao sol e o bom tempo estendeu-se por um período de três dias.

A tradição em Portugal

No nosso país, o Dia de São Martinho já é uma tradição secular que, alinhada à chegada do tempo frio, faz com que as pessoas se juntem para os tradicionais magustos, que deixam no ar um aroma caraterístico de outono. Isto é, grupos de amigos e famílias reúnem-se ao redor de uma fogueira para conviverem, enquanto comem as castanhas assadas, bebem a jeropiga, a água-pé e aproveitam para provar o vinho novo, proveniente das uvas colhidas na reta final do verão.

Ditados populares de São Martinho

“No dia de São Martinho, come-se castanhas e bebe-se vinho”.

“No dia de São Martinho, fura o teu pipinho”.

“No dia de São Martinho vai à adega e prova o vinho”.

“Pelo São Martinho castanhas assadas, pão e vinho”.

Sobre este autor

Ruben Marques