Blog Editoriais Opinião Opinião

EDITORIAL – EDIÇÃO 28 | abril 2022

Do alto de uma montanha olhamos o horizonte que abre diante de nós espaço até ao infinito para respirar. É assim, mais perto do céu mas com os pés assentes em rocha bem segura que o recebemos nesta edição. A nossa capa lança-lhe o desafio para que se embrenhe nos contornos e relevos do nosso país e (re)descubra o tanto que este tem para lhe oferecer. De norte a sul, do litoral ao interior, a contrastante natureza de Portugal nunca deixa de surpreender. E há muito investimento por parte de autarquias, empresas e associações para que cada vez mais espaço natural seja visitável, em segurança, e garantindo a sustentabilidade dos ecossistemas.

Bastava que fosse pelo prazer de desfrutar de tanta beleza e o destaque que damos ao Turismo de Natureza em Portugal já seria justificado. Mas não podemos esquecer um outro fator da maior relevância – o peso do Turismo na nossa economia. Com vários anos consecutivos a representar cerca de 15% do PIB, estes valores só desceram devido ao enorme impacto que a pandemia teve no setor. É agora a hora de recuperar e “puxar” por uma atividade que tanto tem dado ao país, nomeadamente pela sua impressionante capacidade exportadora. Portugal continua a ser um dos países de eleição para turistas de praticamente todo o mundo, e também para cada vez mais portugueses. O turismo é muito apreciado por quem o pratica, nos seus períodos de férias e lazer, e tantas vezes demasiado criticado por aqueles que sentem nada ganhar com ele. Esquecem-se que todos ganhamos com um país valorizado e divulgado cá dentro e lá fora, e que há muito trabalho a ser (bem) feito por quem trabalha nesta área. Damos conta disso nesta edição e esperamos continuar a fazê-lo ao longo dos próximos meses.

Dos muitos destinos e caminhos que destacamos, há um que “une um país” de uma ponta à outra e que não posso deixar de assinalar. A Estrada Nacional 2, que liga Chaves a Faro ao longo de mais de 700 quilómetros, é uma ideia e um projeto turístico que merece toda a nossa atenção. Não é um só destino a visitar, são 35 municípios, com muitas viagens diferentes dentro de cada troço.

Ainda nesta edição destacamos várias “Mulheres INspiradoras” – novo nome, mais inclusivo, para uma rubrica já bem conhecida dos nossos leitores. As mulheres, o seu empreendedorismo, a sua capacidade de superação e liderança, as suas lutas e opiniões têm sempre espaço nas nossas páginas.

E por falar em lutas e reivindicações, é impossível não assinalar que acabámos de celebrar os 48 anos do 25 de abril, com a democracia a ultrapassar assim já o tempo vivido em ditadura no nosso país. Amanhã, o 1 de maio continua a festa da liberdade, unindo os trabalhadores de todo o mundo, nesta altura particularmente bonita do ano.