Blog Editoriais Opinião Opinião

EDITORIAL – EDIÇÃO 29 | MAIO 2022

Quase a entrar no mês dos dias mais longos do ano é inevitável começar a sentir um cheirinho a verão. Afinal é também isso a primavera – uma longa expectativa a ansiar pelos dias quentes, lentos e livres das férias – uma espécie de sexta-feira anual.

Mas já lá vamos. Comecemos por falar do tema de capa. Mais “Mulheres Inspiradoras” cujo trabalho damos a conhecer nas nossas páginas. Da psicologia à arquitetura passando pelo imobiliário, gestão de crédito e até pela política. Sempre com o empreendedorismo como pano de fundo. Casos de mulheres que se reinventaram, arriscaram e construíram as suas próprias empresas, com todas as dificuldades bem conhecidas por quem tenha palmilhado esse caminho.

É que ao contrário da crítica fácil, construir algo de raiz, a partir do zero, dá muito trabalho. Não nos cansamos de o repetir.

O mês que se avizinha fica também marcado pela celebração do Dia Mundial do Ambiente, já a 5 de junho. É também com uma mulher que o assinalamos – a cientista Jane Goodall, que ao longo dos últimos 60 anos tem defendido incansavelmente o nosso planeta e os seus chimpanzés (que partilham 98,7% do seu ADN connosco). É uma mensagem de amor muito terna, consciente e bonita que nos fica, lembrando o privilégio de partilharmos o “nosso tempo” com pessoas assim.  

Regressando ao tema do verão, com a época balnear já a decorrer na grande maioria das praias do país, preparámos para este edição um guia bastante diversificado. De Trás-os-Montes ao Alentejo temos muitas sugestões para todos os gostos. “A nossa praia” continua a ser divulgar tudo o que o nosso país tem de bom. Mais do que meros postais ilustrados, esperamos contribuir com informação verdadeiramente útil que o ajude, caro leitor, a decidir qual zona de Portugal vai visitar este ano. Seja para uma pequena escapadinha ou como destino principal de férias. Não nos limitamos a listar praias, cada um terá a sua preferida, e longe de nós querermos “meter-nos” nessa discussão. Mesmo nos municípios mais reconhecidos pela sua costa há outros motivos de interesse a descobrir.

É também disso que falamos nesta edição onde não nos passou despercebido todo o investimento que tem sido realmente feito na criação de infraestruturas e serviços para fruição turística no nosso país. Um esforço de privados, mas também do poder local e da administração central, como é referido (e defendido) nestas páginas, pela Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques.

Enquanto portugueses somos os primeiros a beneficiar disso, pelo que só nos resta aproveitar. Até porque é mesmo verdade que sabemos receber muito bem, em qualquer zona do país.