Atualidade Covid-19 Notícias

Abram alas para o desinfetante da Bairrada

Parece piada, mas não é. A Bairrada quer produzir gel desinfetante a partir de aguardente vínica. Iniciativa partiu de um grupo de farmacêuticos, profissionais de saúde e vitinicultores da zona.

Já conhecíamos o leitão da Bairrada, o espumante da Bairrada e agora segue-se o gel desinfetante da Bairrada. Pelo menos a ideia é essa. Farmacêuticos, profissionais de saúde e vitivinicultores juntaram-se naquela região entre Aveiro e Coimbra para produzir gel desinfetante utilizado no combate à pandemia da COVID-19 a partir de aguardente vínica e outros produtos alcoólicos, conforme disse à agência ‘Lusa’ um elemento do projeto.

O objetivo é minimizar a dificuldade de acesso ao gel desinfetante por parte da população não ligada aos serviços de saúde, uma vez que, além de agora ser pouco, está demasiado caro.

 “Já escasseiam as soluções e a Bairrada, com forte tradição na produção de derivados vinícolas, estaria disposta a ceder a matéria-prima para posterior destilação”, revelou a farmacêutica Mafalda Melo.

Responsável por uma farmácia na Mealhada, Mafalda Melo relatou à ‘Lusa’ que o projeto nasceu de conversas com profissionais de saúde ligados à Unidade de Saúde Familiar local. “É uma ideia transversal a enfermeiros e farmacêuticos. A proximidade aos produtores é grande e eles questionam-nos sobre essa eventual possibilidade”, disse.

O apelo foi lançado nas redes sociais pelo diretor da revista ‘A Lei do Vinho’, Miguel Ferreira, e conseguiu juntar neste projeto alguns produtores de vinhos na Bairrada e proprietários de destilarias.

“A Unidade de Saúde da Mealhada contactou as farmácias locais no sentido de se criar uma equipa de trabalho para produzir álcool gel a partir de aguardente vínica. Para tal, necessitam com urgência de espaços de destilação, onde o produto possa ser produzido”, apelou Miguel Ferreira.

O enólogo Mário Sérgio Nuno foi o primeiro a disponibilizar as duas destilarias onde produz os seus vinhos, nomeadamente o espumante Quinta das Bágeiras.

Também Pedro Carvalho, proprietário de uma das maiores destilarias nacionais, a Levira, aderiu ao projeto, embora advertindo que há melhores produtos que aguardente vínica para transformar em gel desinfetante, sugerindo antes “vinhos “fracos” e “aguardentes fracas” doados pelos produtores da Bairrada.

A destilaria Levira já tem experiência na área, tendo um acordo com a Super Bock para converter o álcool de produção de cerveja em gel desinfetante, que será depois oferecido a três unidades hospitalares da região do Porto.

Sobre este autor

Jorge Teixeira

Adicionar Comentário

Escrever comentário